Header Ads




Pará não corre risco de desabastecimento durante lockdown, afirma Associação de Supermercados

No início da quarentena, no mês de março, a população correu aos supermercados e fez compras em quantidades maiores que o necessário, o que gerou a falta de alguns itens, como álcool em gel. Entretanto, desde o princípio, o recado dos setores industriais e varejistas era de que não era preciso fazer estoque de comida em casa, pois não faltaria produtos.

No dia 17 de março, a Associação Paraense de Supermercados (Aspas) informou em nota que as medidas que os estabelecimentos no estado estavam tomando para suprir as necessidades dos consumidores frente a pandemia do novo coronavírus, portanto, não havia riscos de desabastecimento de mantimentos.

Entretanto, as medidas de contenção da covid-19 estão mais rígidas neste mês de maio. Será que algo mudou? Corremos o risco de ficar desabastecidos? A resposta da Aspas é não.

O presidente da associação, Jorge Portugal, assegurou que não há a possibilidade dos supermercados ficarem sem produtos. "Continuamos afirmando que os nossos fornecedores estão garantindo que não haverá desabastecimento, pois o lockdown, não inclui serviço ligados à alimentação.

No decreto estadual assinado no último dia 5, atividades não essenciais foram suspensas temporariamente, visando a contenção do avanço descontrolado da pandemia da covid-19 em dez municípios paraenses. Portanto, ficou proibida, nas cidades inclusas, a circulação de pessoas, salvo por motivo de força maior, justificada para aquisição de gêneros alimentícios, medicamentos, produtos médicohospitalares, produtos de limpeza e higiene pessoal; entre outras atividades.

Por Roma News 

Nenhum comentário