Header Ads




Pará tem mais de 100 agentes penitenciários afastados por covid-19

Número de infectados chegou a 254; entre os presos são mais de 500 com suspeita da doença

Com uma sobrecarga de trabalho já questionada pelo Sindicato dos Policiais Penais (Sinpolpen), a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) enfrenta hoje uma baixa de mais de 100 agentes penitenciários. Afastados do trabalho pela covid-19. Segundo a Seap, atualmente são 110 agentes afastados, dos quais 83 são casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus. A maioria – 29 casos – no Complexo Penitenciário de Santa Izabel, na Grande Belém.

“Nossa carga horária tem que ser de 44 horas semanais, hoje trabalhamos 72 horas. A Constituição do estado e a federal falam que são no máximo 40 ou 44 horas trabalhadas por semana”, diz o presidente do Sinpolpen, Rosivan Santos. Com uma população carcerária de mais de 20 mil presos, a Seap não informou como está administrando a ausências de agentes penitenciários provocada pela pandemia de covid-19.

O número total de agentes infectados chegou a 254 até agora, mas 144 já retornaram ao trabalho. Entre os presos, há pelo menos 550 com suspeita da doença e outros 148 casos confirmados de covid-19. A maioria no interior do estado. O Complexo Penitenciário de Marabá, no sudeste do Pará, lidera esse ranking com 34 custodiados infectados. Segundo a Seap, ainda não houve óbito provocado pela covid-19 entre os presos, mas o avanço da doença nas casas penais fez com que a Secretaria suspendesse as visitas.

Ainda de acordo com a Seap, “todos os internos suspeitos estão isolados em celas separadas” e recebem acompanhamento diário. Eles também estariam sendo testados de acordo com as “orientações da Organização Mundial de Saúde, respeitando o tempo de incubação do vírus e período correto para aplicação dos testes”.

De acordo com Rosivan, no entanto, nem todos os servidores conseguem fazer os testes e alguns vieram a óbito sem a confirmação de que de fato foi covid-19. “Não foram realizados teste para todos servidores envolvidos. Sobre as mortes, tiveram alguns servidores temporários que vieram a óbito e os próprios familiares não nos informaram a causa morte”, explicou.

Entre os servidores em geral, a Seap já registrou 490 casos confirmados de covid-19, com cinco óbitos.

Portal Roma 

Nenhum comentário