Header Ads




Polícia Civil do Pará faz contrato sem licitação para compra de álcool em gel no valor de R$ 55 o litro do produto

No total, o contrato com a Empresa Art Farma prevê o fornecimento de 4 mil de álcool em gel no valor de R$ 220 mil
Polícia Civil apreende álcool em gel com preços abusivos - Crédito: Reprodução - Polícia Civil

Desde o início das ações sanitárias para conter a proliferação do novo coronavírus no Estado do Pará, a Polícia Civil juntamente com o Procon realizam fiscalizações em farmácias e outras empresas que comercializam álcool 70% e álcool em gel 70% para evitar que os empresários pratiquem preços abusivos contra a população. Várias empresas já foram autuadas na capital, Região Metropolitana e municípios do interior, vendendo os produtos, com valores acima do preço de mercado.

Surpreendentemente, a direção da Polícia Civil do Pará, publicou no Diário Oficial do Estado, da quarta-feira, 27 de maio, uma portaria assinada pelo delegado geral da instituição, Alberto HenriqueTeixeira de Barros, contendo dispensa de licitação para aquisição de 4 mil litros de álcool em gel 70% para uso dos policiais para se protegerem da covid-19.
O inusitado é que o valor total da compra anunciado é de R$ 220 mil, o que dá R$ 55 por litro do produto. O contrato foi feito com a Empresa Art Farma LTDA.

A compra foi ratificada na mesma edição do DOE pelo próprio delegado geral, sob a justificativa de que a dispensa de licitação ocorreu por causa da decretação de calamidade pública, em virtude da pandemia da covid-19.

Nas prateleiras das farmácias e supermercados de Belém e arredores, pode-se adquirir o litro do álcool em gel por valores que variam entre R$ 10, R$ 12, R$ 15, R$ 20, dependendo da marca do produto. Há supermercados que vendem o galão do álcool em gel contendo cinco litros, que custa menos de R$ 50.

No site das lojas Americanas, o galão contendo cinco litros de álcool em gel pode ser adquirido por R$ 49,90, como se vê abaixo:
O superfaturamento das compras da Polícia Civil assusta, pois quem deveria dar o exemplo, pois se trata de recurso público, demonstra que não tem zelo com as compras para a sua corporação.

Enquanto faz compras com valores acima do mercado com o dinheiro da instituição, a Polícia Civil continua autando empresas que praticam abuso de preços no mercado.

Numa das autuações, a Polícia Civil apreendeu 240 frascos de cinco litros de álcool em gel de uma empresa em Belém e os funcionários da empresa foram convocados para prestar depoimento na delegacia. Teve até comércio fechado pela fiscalização da PC e do Procon, em março, em Ananindeua pela prática de preços abusivos.

O Porta Roma News pediu explicações à direção da Polícia Civil e aguarda retorno sobre a compra com valores muito acima do mercado.

Fonte Roma News 

Nenhum comentário