Header Ads




Alvo de operação da PF, Helder diz que Governo do Pará foi enganado por empresário que vendeu respiradores

O governador Helder Barbalho (MDB) comentou na tarde desta quarta-feira, 10, a ação da Polícia Federal que cumpriu mandados de busca e apreensão na sede do governo e na residência do governador nesta manhã. A PF investiga o envolvimento de Helder, do secretário de Saúde, Alberto Beltrame, e outras pessoas em um suposto esquema de fraudes na compra de respiradores, pelo governo do estado, para atender pacientes de covid-19.

Segundo Helder, o estado teria sido enganado pela empresa chinesa que ofereceu um equipamento dentro dos padrões estabelecidos pela saúde brasileira, mas enviou outro equipamento, fora dos padrões e que não serviram para atender os pacientes.

Na versão do governador, ao pesquisar junto a empresas nacionais, o governo concluiu que seria mais em conta comprar os respiradores diretamente da China, pagando R$ 126 mil por cada respirador, enquanto nas empresas nacionais pagaria R$ 170 mil.

A empresa chinesa teria exigido que o Pará pagasse integralmente o valor dos respiradores. O estado, no entanto, pagou apenas metade do valor, totalizando 25,2 milhões. "Quando recebemos, imediatamente ao verificarmos que os produtos eram diferentes daquilo que havíamos comprado, proibi o uso e determinei que fizéssemos contato com a empresa na China".

A Justiça do Pará chegou a bloquear bens dos empresários envolvidos na negociação e a reter os passaportes para que não deixassem o Brasil. A empresa ficou obrigada a devolver os R$ 25,2 milhões pagos pelos respiradores. Até o momento, foram pagos R$ 22.795.186,00, faltando R$ 2.400.000,00.

Helder também negou que já conhecesse os empresários, investigados por fraudes na venda de respiradores também no Rio de Janeiro. Segundo ele, o único contato feito com o grupo teria sido para cobrar os respiradores em atraso.

Fonte Roma News 

Nenhum comentário