Header Ads




Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro abre processo de impeachment contra o governador Wilson Witzel (PSC)

No final da tarde desta quarta-feira, 10, por unanimidade, a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro abriu o processo de impeachment contra o governador Wilson Witzel (PSC). Mas, ele permenecerá no cargo, enquanto o processo estiver em andamento.

O presidente da Alerj, deputado André Ceciliano (PT), colocou a decisão para uma votação simbólica no plenário e por 69 votos favoráveis e uma apenas ausência, do deputado Rosenverg Reis, a matéria foi aprovada.

Ceciliano poderia tomar a decisão sem ouvir os demais deputados, mas optou pela votação, realizada em sessão virtual, já que a Alerj permanece em trabalho virtual.

"Estou absolutamente tranquilo sobre a minha inocência. Fui eleito tendo como pilar o combate à corrupção e não abandonei em nenhum momento essa bandeira. E é isso que, humildemente, irei demonstrar para as senhoras deputadas e senhores deputados", afirmou Witzel, após a votação.

O governador do Rio de Janeiro é acusado de desvios de recurso da saúde pública, inclusive, já foi alvo de operação de busca e apreensão da Polícia Federal, em inquérito que investiga contratos superfaturados e ilícitos de compra de respiradores para tratamento de doentes graves da covid-19.

O governador anterior a Witzel, Luiz Fernando Pezão (MDB), também foi alvo de processo de impeachment em 2018, após ser preso preventivamente sob a acusação de participar de esquema de corrupção comandado pelo ex-governador Sérgio Cabral (MDB).

Pezão deixou o governo do Rio de Janeiro sem que o processo tivesse andamento no parlamento.

Fonte: G1

Nenhum comentário