Header Ads


Dos 41 deputados estaduais, apenas dez se posicionaram sobre a operação da PF que investiga o Governo do Pará

“Para Bellum” foi realizada na manhã desta quarta-feira, 10, em cumprimento de mandados de apreensão e busca em órgãos e pessoas ligadas ao Governo
Crédito: Portal Roma News

Com a deflagração da operação “Para Bellum”, realizada na manhã desta quinta-feira, 10, a Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão na sede do Governo do Estado e na casa do governador do Pará, Helder Barbalho (MDB). A operação investiga supostas fraudes na compra de equipamentos para o tratamento de pacientes com covid-19, incluindo os 152 respiradores enviados da China com defeito.

Alvo da operação, o governador Helder Barbalho declarou, em live realizada na tarde de hoje, que foi enganado pelos empresários da empresa SKN, a qual vendeus os equipamentos inutilisáveis. O Tribunal Superior de Justiça, determinou o bloqueio de R$ 25 milhões de Helder e outros sete investigados por suposta fraude na compra de R$ 50,4 milhões.

Com a repercussão do caso, o Portal Roma News entrou em contato com os 41 parlamentares da Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa). Confira o posicionamento dos deputados estaduais.

Desde o início da pandemia, Eliel Faustino (DEM) tem cobrado a devida prestação de contas dos gastos referentes ao enfrentamento da doença no Pará. Na internet, ele disse que “estamos consternados com os resultados obtidos e divulgados até o momento. Vamos seguir na exigência pelo direito de transparência aos paraenses”.

Líder do Podemos, o deputado Igor Normando declarou que “o Governo do Pará já publicou uma nota oficial e as autoridades competentes já estão trabalhando para que a verdade sobre os fatos possa se estabelecer. Torço para que tudo ocorra o mais breve possível”.

Fábio Filgueiras (PSD), comentou que "ao longo das últimas semanas fiz vários questionamentos sobre as aquisições. Algumas compras foram canceladas e outras tiveram que ser devolvidas, que foi o caso dos respiradores. As investigações são legítimas e todos nós queremos saber o que aconteceu com esse episódio dos respiradores, mesmo que o recurso seja devolvido. Desejo que a justiça prevaleça nesse caso".

O parlamentar Thiago Araújo (PPS), se disse favorável à operação da PF: “toda e qualquer investigação que traga transparência é salutar para busca da boa aplicação da verba pública”.

Já a deputada Marino Brito (PSOL), através de nota, afirmou que Alepa não pode se omitir diante de denúncias graves e se posicionou firmemente pela apuração isenta da PF e o do MPF.

“Sempre defendi a probidade administrativa e o uso legal dos recursos públicos, combatendo fortemente a corrupção. Todas as investigações sérias e com isenção política, serão bem-vindas. Que se apure com rigor e se puna quem for culpado pelos supostos desvios”, disse a deputada.

Gustavo Sefer, do PSD, reforçou que "a investigação desde que ocorra sempre de maneira imparcial é sempre válida para esclarecer as questões. No caso em questão, da compra dos respiradores da China, infelizmente o Estado foi enganado, comprou um equipamento e a empresa entregou outro. Acompanhamos esta situação, e, graças ao empenho da equipe técnica do Estado, todo o valor já foi ressarcido e já está na conta do Governo, sem causar deste modo dano ao cofre público".

Outro parlamentar que se manifestou nas redes sociais foi Iran Lima (MDB). Ele reproduziu a publicação do governador, em total apoio a Helder Barbalho.

Defensor do presidente Jair Bolsonaro dentro da Alepa, o Delegado Caveira (PP), também compartilhou nas suas redes informações sobre a “Para Bellum”.

Por Roma News 

Nenhum comentário