Header Ads




Governo Federal abandonou trecho urbano da BR-163 em Santarém

Quem passa pela Rodovia Santarém/Cuiabá é apresentado constantemente por desafios. O matagal tomou conta do acostamento, cujo asfalto desapareceu. Em um dos trechos mais dramáticos, entre as avenidas Moaçara e Tancredo Neves, às margens do bairro da Matinha, está uma buraqueira total.

Todos os dias, o pedreiro Adriano Silva, e seu ajudante, João Carlos, se arriscam em suas bicicletas ao trafegarem pelo trecho urbano BR-163 em Santarém.

O deslocamento dos trabalhadores da construção civil é cercado de perigo. Mesmo com cuidado redobrado, a dupla perdeu a conta das inúmeras situações que, em meio a enormes crateras, buracos, lama e mato, quase foram vítimas de acidente de trânsito.

“Infelizmente temos que utilizar a Santarém/Cuiabá para ir ao trabalho. Acontece que essa rodovia está cada dia pior. Não tem ninguém fazendo a manutenção há meses; está completamente abandonada. Muitas vezes somos obrigados a passar no meio da pista, arriscando ser atropelados, porque o acostamento não existe mais; em diversos locais o mato tomou conta”, diz o trabalhador.

Para o motorista de aplicativo Paulo Silva, a situação precária que se encontra o trecho urbano da rodovia é uma vergonha. Ele considera um descaso total das autoridades.

“A rodovia é federal, e cadê o governo federal? Semanalmente são centenas de carretas que trafegam por aqui. Essa questão tem que ser prioridade, em nome do desenvolvimento e da segurança da população e condutores de veículos”.

Segundo apurou O Impacto, a falta de manutenção da rodovia resultou de uma decisão do governo federal. O 8º BEC não é mais responsável pelo serviço de manutenção do trecho urbano da BR-163. O DNIT teria contratado uma empresa terceirizada.

Contudo, até o presente momento, não se viu qualquer serviço prestado por essa empresa.

RG 15 / O Impacto

Nenhum comentário