Header Ads


Uepa antecipa outorga de 11 alunos de enfermagem para ocuparem a linha de frente contra a Covid-19

Novos enfermeiros formados na Uepa Santarém atuarão na linha de frente contra a Covid-19 na região — Foto: Uepa Santarém/Divulgação

11 novos profissionais de enfermagem irão compor a linha de frente no combate à Covid-19 na região oeste do estado. Em Santarém, a Universidade do Pará (Uepa) antecipou a outorga de grau de uma turma para que os recém-formados possam atuar o mais rápido possível no atendimento à população.

A cerimônia aconteceu na segunda (15) e quarta-feira (17), no auditório do Campus XII, e obedeceu as normas de biossegurança da Organização Mundial da Saúde (OMS). A antecipação cumpre a Medida Provisória nº 934, do Governo Federal, por meio do Ministério da Educação (MEC).

"A Uepa cumpre sua responsabilidade social para o desenvolvimento sustentável da Amazônia e a formação antecipada está comprometida com a humanização do atendimento ao ser humano e sociedade no contexto da pandemia”, disse a coordenadora da Uepa em Santarém, Sheyla de Oliveira.
Uepa Santarém antecipa outorga de 11 alunos de enfermagem para ocuparem a linha de frente contra a Covid-19 — Foto: Agência Pará/Divulgação

Para os alunos, a festa da formatura é poder vestir o jaleco e atuar no bem-estar da comunidade paraense. "Chegou o momento de desempenharmos, como enfermeiros, nossa função, na realidade em que estamos atualmente. Isso, não só aqui em Santarém, mas também em Altamira, Castanhal, Oriximiná e Monte Alegre, com o retorno dos colegas às suas cidades. Agora, somos 11 enfermeiros formados, necessários e em constante capacitação profissional, entregues ao estado do Pará”, disse a recém-formada em enfermagem, Marlyara Sampaio.

A acadêmica Nayanne Fernanda outorgou grau no último dia 10, na Escola da Enfermagem, por residir na área metropolitana de Belém. Ela acredita que, no cenário atual, toda ajuda é bem-vinda e a antecipação foi justamente para agregar novos profissionais para atuar na linha de frente contra a Covid-19.

“É uma questão complicada pois, como acadêmicos, tínhamos planos e etapas a serem cumpridas até chegar ao ponto de sermos inseridos no mercado de trabalho. Mas diante de uma pandemia, entendemos que a universidade e os conselhos federais viram como melhor opção. Nós, acadêmicos, estamos muito felizes, apesar do pequeno susto, temos certeza que a Uepa forma ótimos profissionais e faremos jus a este título”, ponderou a agora enfermeira, Nayanne da Silva.

Fonte G1 Santarém

Nenhum comentário