Header Ads




Durante busca e apreensão, Polícia Civil encontra 46 galos usados em rinhas em Santarém

Entre os animais, havia até galo avaliado em US$ 3 mil. Uma pessoa foi presa por maus-tratos a animais.
Foto Polícia Civil Divulgação 

A Polícia Civil de Santarém, oeste do Pará, apreendeu na manhã desta quarta-feira (29), 46 galos que eram usados em rinhas. Os animais conhecidos como “Galos de Combate” foram encontrados na residência de Maria Samara Santos dos Santos, no bairro Maicá. A mulher foi presa com base na Lei de Crimes Ambientais, por maus-tratos a animais.

A Polícia chegou ao local que também era usado como rinha de galos, de forma eventual, a partir da investigação conduzida pelo NIP/NAI do Baixo Amazonas, sobre o envolvimento de Antonio Carlos Alves Barbosa Filho, conhecido como “Doutor”, em facção criminosa. O suspeito já respondia pelos crimes de tráfico de drogas e homicídio, e foi preso em Santarém há cerca de 15 dias.

Quando Antonio Carlos foi preso, a polícia encontrou em seu poder dezenas de esporas de aço, equipamento usado nas rinhas. As investigações sob o comando do delegado Silvio Birro tiveram continuidade e levaram ao pedido de busca e apreensão em endereços ligados ao preso. Em um dos endereços, foram localizados 46 galos. Entre eles, havia galo avaliado em US$ 3 mil.
Endereço onde a Polícia Civil encontrou 46 galos usados em rinhas — Foto: Polícia Civil/Divulgação

A Polícia Civil acionou os policiais da 1ª Companhia Ambiental da PM (1ª CIPAmb) e os fiscais da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma) que identificaram cinco galos com machucados recentes e vários outros animais com cicatrizes por toda a parte do corpo, principalmente na região da cabeça e pescoço, indicando que foram submetidos a brigas.

De acordo com a polícia, no local também havia uma rinha confeccionada em madeira e pvc, além de dois cadernos com várias anotações de apostas e oito rolos grande de esparadrapos. Todo o material foi apreendido.

A esposa de Antonio Carlos, além de ter sido presa e autuada pelo delegado Kleidson Castro por crime de maus-tratos a animais, foi multada em R$ 138 mil pela Semma.

Também participaram do cumprimento dos mandados de busca e apreensão, o superintendente regional de Polícia Civil do Baixo e Médio Amazonas, delegado Jamil Casseb e o diretor da 16ª Seccional Urbana de Polícia Civil, delegado Germano do Vale.

Fonte G1 Santarém 

Nenhum comentário