Header Ads




Secretário de educação de Igarapé-açu é preso por envolvimento em fraudes de licitações

Crédito: Reprodução/Internet

A operação "Pac Man" realizada pelo Ministério Público do Estado na manhã desta quarta, 29, prendeu o secretário de educação do município de Igarapé-Açu, por fraudes em licitação na prefeitura.

Segundo apurado até o momento da operação, as fraudes em licitação ocorreram no fornecimento de alimentação escolar, que tiveram produtos comprados para os “kits alimentação” com valores superfaturados, em processos com documentação montada e que iniciavam e terminavam no mesmo dia, apesar da complexidade de um certame licitatório.

As mesmas pessoas e empresas também participaram de outros procedimentos licitatórios no município com fortes indícios de montagem e fraudes.

Na ação desta quarta-feira, foram apreendidos documentos, equipamentos de informática, celulares e uma quantia em espécie de R$ 98.700,00. A coordenação foi da Promotoria de Justiça de Igarapé-Açu, com apoio do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e Grupo de Atuação Especial de Inteligência e Segurança Institucional (GSI) do Ministério Público do Estado.

Além da prisão preventiva de Danilo Barbosa da Silva (secretário de educação), a operação também prendeu Carlos Ruan Salgado dos Santos, que atuava no controle interno da prefeitura. A justiça também decretou a prisão dos empresários Felipe Augusto Araújo Couto, Lucas Oliveira de Sousa e Érika Alessandra Ribeiro Araújo, que até o momento são considerados foragidos.

Investigações

A prisão do secretário foi feita após cumprimento de busca e apreensão nas residências dos envolvidos, na sede da Prefeitura e da Secretaria de Educação, além dos endereços de um escritório de contabilidade e das empresas Mobile Brasil Comércio Varejista de Artigos de Papelaria e Sousa e Araújo Comércio de Produtos de Higiene e Serviços Ltda.

O valor em espécie de R$ 98.700,00 foi encontrado na residência de Artur Abel Dória, que recentemente tem se apresentado como representante da empresa Sousa e Araújo Comércio de Produtos de Higiene e Serviços Ltda.

As investigações iniciaram em decorrência do Procedimento Administrativo iniciado em 23 de março deste ano, com a finalidade de acompanhar as medidas de prevenção e combate ao novo coronavírus (covid-19). Por meio desse procedimento, as ações, atividades e contratações, de iniciativa do poder público do Município de Igarapé-açu passaram a ser fiscalizadas, incluindo as medidas da Secretaria de Educação.

Fonte: MPPA

Nenhum comentário