Header Ads




Açaí do paraense ficou mais barato, aponta Dieese

Crédito: Agência Brasil

O preço do açaí, item necessário na mesa do paraense, caiu em julho, pelo segundo mês consecutivo. De acordo com o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos do Pará (Dieese/PA), o recuo foi de quase 15%.

Segundo a pesquisa que comparou o preço do litro do açaí nos últimos doze meses, a comercialização do tipo médio, o mais consumido, foi a seguinte em um ano: julho de 2019,
R$ 18,72; dezembro de 2019, R$ 14,92; janeiro de 2020, R$17,01; fevereiro de 2020, R$ 18,22; março de 2020, R$ 18,28; abril de 2020, R$ 18,38; maio de 2020, R$ 18,46; junho de 2020, R$ 17,85; e julho de 2020, a R$ 15,43.

A partir dessa análise, o Dieese apontou uma queda de 13,55% em julho, em comparação ao mês anterior. Nos últimos doze meses o produto também apresenta baixa de 17,54%. Entretanto, no balanço dos sete primeiros meses deste ano, o produto ainda apresenta alta, com reajuste acumulado de 3,44%. A inflação calculada para o mesmo período gira em torno de 1%.

A pesquisa aponta ainda, que os preços do litro de açaí são diferenciados em função dos vários locais de vendas. Na última semana de julho, o produto do tipo médio foi encontrado com os seguintes preços: nas feiras livres o menor preço encontrado foi de R$ 10 e o maior, R$ 15; nos supermercados o menor preço encontrado foi de R$ 14 e o maior R$ 14,90.

O açaí do tipo grosso também teve queda de 14,99% em julho em relação a junho de 2020. No balanço dos sete primeiros meses deste ano, a queda foi de 1,03% e nos últimos doze meses o recuo foi de 12,74%. Nas feiras livres, o produto custou em torno de R$ 20 e nos supermercados, R$ 28.

Nenhum comentário