Header Ads




Inquérito da Polícia Civil que apurou incêndio na APA Alter do Chão aguarda manifestação do MPPA

Incêndio APA Alter do Chão em setembro de 2019 — Foto: Divulgação/Semma

Todo o conteúdo do inquérito conduzido pela Polícia Civil, que apurou as causas e autoria do incêndio na Área de Proteção Ambiental (APA Alter do Chão), em setembro de 2019, está na Promotoria de Justiça de Santarém, oeste do Pará, aguardando manifestação dos promotores designados para o caso.

A Procuradoria Geral de Justiça do Estado do Pará emitiu portaria de designação para atuação conjunta no Processo 0011104-05.2019.8.14.0051, dos promotores: Ione Nakamura, Dully Sanae, Evelin Staevie, Adleer Sirotheau, Renata Fonseca e Tulio Novaes.

Segundo o Ministério Público do Estado do Pará, não há ainda uma previsão de data para posicionamento do grupo de promotores sobre o inquérito que apontou os brigadistas Daniel Gutierrez Govino, Gustavo de Almeida Fernandes, Marcelo Aron Cwerner e João Victor Pereira Romano seriam os responsáveis pelos focos de incêndio registrados no período de 14 a 16 de setembro do ano passado na APA, e que a finalidade seria arrecadar doações para a Brigada de Alter do Chão.


O incêndio consumiu uma área de vegetação de savana amazônica equivalente a 1.680 campos de futebol segundo a secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma) de Santarém.

Sem culpados

Em linha oposta, inquérito da Polícia Federal de Santarém que está à disposição da Justiça e do Ministério Público Federal, concluiu que embora o incêndio tenha sido proposital, não foi possível determinar que os autores tenham sido os brigadistas ou ainda outras pessoas que tenham tido acesso à área onde o fogo começou, que de acordo com os peritos da PF, não foi na comunidade conhecida como Capadócia, como apontado no inquérito da Polícia Civil.

Para identificar os pontos de início do incêndio, a equipe técnico-científica da Delegacia da Polícia Federal de Santarém usou imagens de satélites e de base cartográfica disponível na unidade, além de:

Imagens gratuitas dos satélites das constelações CBERS, LANDSAT , RESOURCESAT;
Imagens fornecidas pela Digital Globe (constelação WorldView), por meio do sistema Inteligeo, e da Planet, por exames realizados no local, de modo direto e indireto, com uso dos softwares para o processamento de imagens e confecções de cartas, adotado o sistema de coordenadas geodésicas e o datum SIRGAS2000;
Arquivos de focos de queimada disponibilizados no site BDQueimadas do Inpe.

Fonte G1 Santarém 

Nenhum comentário