Header Ads




MPs pedem que prefeitura mantenha proibição de pesca esportiva e atividade turística em Oriximiná

Segundo os órgãos, muitos turistas e pescadores esportivos vêm de regiões onde há alta contaminação pela covid, oferecendo riscos à população do município
Crédito: Francisco Florenzano


Os Ministérios Públicos do Pará e Federal enviaram nesta quarta-feira, 26, uma recomendação à prefeitura de Oriximiná, no sudoeste do Pará, para que seja mantida a proibição de realização das atividades econômicas de turismo e de pesca esportiva, por causa da pandemia da covid-19. 

A medida foi tomada visando proteger a população, sobretudo os povos tradicionais que vivem no município. Segundo os MPs, muitos turistas e pescadores esportivos vêm de regiões onde há transmissão comunitária do coronavírus, oferecendo riscos aos povos que moram no município, especialmente os indígenas, que são um grupo particularmente vulnerável à infecção.

Muitas das atividades se desenvolvem especialmente nos rios Erepecuru, Mapuera, Katxpakuro e médio e alto Trombetas, regiões ocupadas por muitos indígenas, quilombolas e ribeirinhos. A reabertura da atividade, neste momento, os exporia ao vírus, registram o MPPA e o MPF.

O MPPA e MPF apontam, ainda, que parte significativa dessas atividades não possui nem mesmo licenciamento ambiental junto à secretaria municipal de Meio Ambiente, o que dificulta ainda mais qualquer controle sanitário sobre elas.

Foi estabelecido o prazo de cinco dias para o atendimento à recomendação. O prazo começa a valer assim que a prefeitura receber oficialmente o documento.

Nenhum comentário