Header Ads




Pará, Amazonas e Mato Grosso representam 60% das queimadas em agosto

Pantanal é o bioma mais afetado, segundo o Inpe
Crédito: Agência Brasil

Neste mês, os estados do Pará, Amazonas e Mato Grosso contabilizaram o maior número de focos de incêndio detectados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Os três citados representam juntos 60% das queimadas. Segundo o órgão, a Amazônia é o bioma que atingiu a maior quantidade de pontos de calor, porém, em comparação, o Pantanal é o mais afetado, pois ele possui uma área 36 vezes menor, mas só 5 vezes menos fogo.

De acordo com o Inpe, os focos de calor são detectados por satélites monitorados pelo instituto. O Aqua, de referência, também é utilizado pela agência espacial americana (Nasa) e "apresenta dificuldades técnicas desde 16 de agosto". Para reduzir os impactos nos dados, o órgão passou a utilizar os dados que chegam diretamente nas antenas do Inpe, localizadas em Cuiabá (MT) e em Cachoeira Paulista (SP). Por isso, os números nestes dois últimos dias podem estar prejudicados nos estados do Amapá, Roraima, Rondônia, Acre e também no norte do Amazonas.

Desta forma, os estados do Mato Grosso, Pará e Amazonas também lideram em agosto as queimadas em 2020. Os incêndios são uma das consequências do desmatamento na Amazônia e, nos últimos 12 meses, foram as florestas paraenses que perderam maior área - no topo do ranking, o estado perdeu 2.909 km² desmatados no período, quase o dobro de tamanho da cidade de São Paulo. Os dados são do Sistema de Alerta de Desmatamento, desenvolvido pelo Imazon.

Segundo o Imazon, na Amazônia, 6.536 km² de floresta nativa foram derrubados, um aumento de 29% em comparação com o ano anterior. A pesquisa compreende os meses entre agosto de 2019 e julho deste ano.

Fonte: O Globo

Nenhum comentário