Header Ads




Quase 50% dos estudantes da rede pública no Pará ficaram sem acesso ao ensino remoto, diz MP

Na área rural, a maioria dos alunos indígenas, quilombolas e ribeirinhos foram excluídos da metodologia
Crédito: Reprodução 

A escuta realizada no mês de julho, revelou dados desanimadores sobre a educação pública no Pará durante a pandemia. A falta de atividades substitutivas às aulas regulares atingiu 35,6% dos estudantes que responderam ao questionário e 47,8% não tiveram nenhuma prática de ensino virtual.

Na área rural, onde estão a maioria dos alunos indígenas, quilombolas e ribeirinhos, apenas 12,4% dos estudantes do ensino fundamental da rede pública tiveram acesso a métodos remotos de ensino.

Conduzida pelo Ministério Público do Pará (MPPA), Ministério Publico Federal (MPF) e Ministério Público do Trabalho (MPT), o questionário virtual foi disponibilizado na página MPPA no período de 06 a 31 de julho. Participaram 21.678 pessoas, entre alunos, pais, responsáveis, professores, técnicos e gestores de instituições de ensino.

Quanto à consulta dos segmentos da comunidade escolar, 36,9% informaram que não foram disponibilizadas metodologias de ensino remotas, enquanto que 24% declararam não saber, revelando o baixa envolvimento na gestão do ensino em suas escolas..

Dos 51,1% dos participantes que declararam utilizar materiais digitais nas atividades remotas, 39% informaram que não houve verificação previa se todos teriam acesso à internet.

A rede pública teve maior participação na escuta, com 80,2% de interessados e apenas 19,8% das contribuições oriundas da rede privada. Do total de participantes, o maior índice (45,6%) está inserido no ensino fundamental, dos quais, 87,4% residentes na área urbana.

Os resultados da escuta pública também demonstraram que o nível de satisfação em relação às atividades substitutivas foi baixo, com 24% dos participantes indicando insatisfação com o método disponibilizado. Porém, a maioria, 49,6%, se mostra favorável sobre a possibilidade de ensino híbrido – presencial e remoto - quando ocorrer a reabertura das escolas.

Fonte: MPPA

Nenhum comentário