Header Ads




Turistas protagonizam cenas de desrespeito a medidas sanitárias em Alter do Chão

Reportagem flagrou visitantes promovendo aglomerações e sem máscaras no domingo, 16, enquanto moradores mantém rigor com prevenção
Crédito: ReproduçãoNo último domingo, 16, turistas que visitavam Alter do Chão, em Santarém, no oeste do Pará, foram flagrados promovendo aglomerações e sem máscaras. As informações são do portal O Estado Net.

Na reportagem, o site destacou que, pelas imagens, a cidade aparentava não viver uma pandemia, desrespeitando também os moradores da comunidade, que mantém com rigor as medidas de prevenção a covid-19. O distrito foi primeiro com registro de morte entre indígenas no país. Os turistas em questão seriam de Santarém.
A reportagem destaca também que o acesso às praias do município foi liberado no dia 21 de julho e o turismo voltou a crescer na região, porém, sem o devido respeito às medidas de segurança.

Pandemia

A primeira morte indígena confirmada por covid-19 no país ocorreu justamente em Alter do Chão, no dia 19 de março. A prefeitura de Santarém imediatamente decretou o fechamento das praias do município e a população da comunidade, em sua maioria formada por indígenas Borari, entrou em isolamento social.

Enquanto isso, os casos e mortes confirmadas por covid-19 explodiram na cidade de Santarém, um dos polos econômicos do Pará. Resultado: rapidamente, as vagas em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), para tratamento dos casos graves, se esgotaram.

Apesar disso, muitos turistas continuaram a manter suas rotinas de visitar o balneário, desrespeitando o decreto municipal de fechamento das praias. Foi então que os moradores da vila, através de conselhos comunitários, pediram à prefeitura a decretação de lockdown na vila.

Uma barreira foi montada na estrada que liga a cidade de Santarém a Alter do Chão. A medida deu certo e a covid-19 não se espalhou pela comunidade, que teve apenas uma morte.
Fonte Roma News 

Nenhum comentário