Header Ads




PF prende dono de garimpo ilegal em Almeirim

Em continuidade a operação Ouro Fino II, os agentes apreenderam ouro, minérios e munição
Crédito: Polícia Federal 

A Polícia Federal continua nesta terça-feira, 13, a segunda fase da operação Ouro Frio II, que busca identificar toda cadeia criminosa envolvida com exploração ilegal de ouro, alcançando a extração, processamento e comercialização através do “esquentamento” da origem.

Um homem foi preso, identificado como proprietário do garimpo ilegal, localizado na Reserva Biológica Maicuru situada dentro da área conhecida como RENCA (Reserva Nacional do Cobre e seus Associados), município de Almeirim, oeste do Parpa. Também foi apreendido ouro, minérios, munição e celulares.

A ação é continuidade da operação deflagrada no último dia 9, que resultou no sequestro de bens de aproximadamente 14 milhões de reais e apreendeu de mais de 44 kg de ouro possivelmente de origem clandestina, avaliado em 14,8 milhões de reais.

Foram inutilizadas máquinas e destruídas pistas de pouso usadas para abastecimento de garimpos clandestinos situados na reserva. A ação está no contexto da Operação Verde Brasil 2, assim sendo, um conjunto de atividades estruturadas focadas na proteção e preservação da Amazônia e demais biomas, sob coordenação da Vice-presidência e com participação das Forças Armadas (Exército, Marinha e Força Aérea do Brasil).

O Comando Conjunto da Operação Verde Brasil 2 possibilitou o transporte aéreo de militares, policiais federais (12) e fiscais Gerência Executiva do IBAMA em Santarém/PA (02) empregados na ação.

A exploração ilegal de outro é crime previsto no Art. 2º da Lei 8.176/91 (usurpação de bem da União) e Art. 55 da Lei 9.605/98 (lavra clandestina). As penas somadas podem ser superiores a 5 (cinco) anos de detenção.

Por Roma News

Nenhum comentário