Header Ads




Em meio a pandemia, eleitores vão às urnas escolher próximo prefeito de Santarém

SANTARÉM – Com 8 candidatos a prefeito e 483 ao cargo de vereador, as eleições deste ano em Santarém são atípicas porque ocorrem no meio de uma pandemia que já deixou 6.827 mortos no Pará. Para evitar a contaminação pela Covid-19, neste domingo, 15, eleitores terão horários diferenciados e deverão cumprir regras sanitárias para votar. 

Neste ano, disputam o comando da Prefeitura de Santarém Nélio Aguiar (DEM), Maria do Carmo (PT), Ney Santana (PSDB), Paulo Barrudada (PSL), Valdir Matias (PV), João Pingarilho (PSC), Héldson Tomaso (Patriota) e Jesson Santos (PRTB). Diferente de outras eleições, cujos portões dos colégios eleitorais abriram às 8h, neste pleito os idosos terão horário reservado entre 7h e 10h. Eleitores que não fazem parte do grupo de risco poderão votar neste horário, mas a ideia da recomendação é que idosos sejam majoritariamente atendidos neste período.

De acordo com o protocolo do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), é obrigatório o uso de máscara, manter a distância de pelo menos 1 metro entre si e higienizar as mãos antes e depois de entrar na seção eleitoral. As seções eleitorais terão álcool em gel disponível para higienização das mãos, mas urnas não serão higienizadas durante a votação.

Os mesários não podem tocar nos documentos do eleitor, que apenas o exibirá mantendo a distância de segurança sanitária. Além disso, é recomendado que cada eleitor leve sua própria caneta, mas, caso não leve, haverá uma para uso coletivo, e os mesários serão orientados a higienizá-las com álcool 70% antes e depois do uso.

Para votar, é preciso apresentar documento oficial com foto (carteira de identidade, passaporte, carteira de trabalho ou carteira nacional de habilitação) e o título de eleitor ou o e-Título, aplicativo disponível para celulares e tablets. Neste ano, a biometria foi excluída do processo para evitar contato em uma mesma superfície.

Blogdocarpê 

Nenhum comentário