Header Ads




Estado autoriza início da construção e pavimentação da Rodovia Transuruará


O governador Helder Barbalho assinou nesta terça-feira (10) a Ordem de Serviço (OS) para construção e pavimentação de 38 quilômetros da Rodovia Transuruará, na Região de Integração Xingu. Estratégica para o fomento do agronegócio na região, a autorização para construção e pavimentação da estrada foi recebida com alegria e esperança no município de Uruará, onde o governador cumpriu extensa agenda de trabalho nesta terça-feira (10).

“Eu convido vocês a irem até Trairão (outro município da região) para ver o que nós estamos fazendo. São mais de 13 km de asfalto com drenagem. Lá em Novo Progresso são 12 km de asfalto com drenagem para o povo. Vão a Itaituba, são mais 30 km de asfalto com drenagem. Vão ao Hospital Regional do Tapajós, que está funcionando para o povo. Mas vocês podem ir mais perto, passam aqui em Rurópolis e vejam asfalto com drenagem, ou então passem aqui em Placas, e vejam o que está sendo feito pelo Governo do Pará. Convido vocês a passarem em Medicilândia, para ver o que está sendo feito de asfalto. Vão a Brasil Novo para ver o que está sendo feito de drenagem e asfalto. Passem em Altamira, em Vitória do Xingu, atravessem Belo Monte, vão a Anapu, a Pacajá, em toda parte tem uma obra do Governo do Pará. É o maior investimento da história da região da Transamazônica (Rodovia BR-230) feito pelo Governo do Pará”, enumerou o governador.

Inicialmente, o primeiro trecho em obras vai do entroncamento da BR-230, em Uruará, até a PA-370, próximo ao Rio Tutuí, em Santarém. “É um momento histórico nas regiões do Xingu, do Tapajós e do Baixo Amazonas. Nós partimos aqui de Uruará com a pavimentação da PA-370, numa integração com a Transuruará. São 150 km de asfalto novo, sinalizado, que vai trazer segurança pra população, desenvolvimento para essa região, que vai facilitar o escoamento da produção de cacau, de pimenta, do agronegócio da Região do Xingu”, ressaltou Helder Barbalho.

O projeto da rodovia inclui mais um trecho a ser pavimentado de 38 quilômetros e a construção de uma ponte em concreto com 50 m x 8,60 m, no município de Uruará. A Transuruará tem 86,8 quilômetros de extensão, da BR-230 até a PA-370, e pela primeira vez receberá pavimentação.

Asfalto e pontes – Helder Barbalho destacou que o governo do Estado trabalha para interligar Santarém a Uruará, facilitando o acesso entre a Transamazônica, a região da Calha Norte (com nove municípios) e o restante da Região do Baixo Amazonas. “Nós estamos falando de iniciar 145 quilômetros de asfalto para essa região. E, além do asfalto, nós vamos fazer a ponte do Tutuí e a ponte do Curuá-Uma, para evitar que o grande tráfego mais pesado tenha que pegar balsa. Este foi o compromisso que nos fizemos com a população dessa região, que nós fizemos para garantir desenvolvimento para esta região fantástica, que inclui a Transamazônica, a Região do Xingu e a Região do Tapajós”, enfatizou o governador.

Compromisso – Para o secretário Regional de Governo do Oeste do Pará, Henderson Pinto, as obras de infraestrutura na área de transporte representam desenvolvimento para a região, “pois é uma economia de 160 km de Santarém até Belém, de Santarém até a região do Xingu. Então, elas vêm no momento certo. É o compromisso que o governador Helder está resgatando, assumido em campanha, quando prometeu essa pavimentação. Um ato histórico como esse, não somente do início das obras, como ele está iniciando no dia de hoje, mas também com o governador percorrendo essa estrada tão importante, que vai da BR-230, no município de Uruará, até o município de Santarém, na Avenida Santarém Curuá-Una, na hidrelétrica. Para nós é muito importante, com certeza, e o desenvolvimento virá para cá por conta dessa obra tão importante”, assegurou. A hidrelétrica contribui para o abastecimento de energia elétrica no oeste do Pará, principalmente para os municípios de Santarém, Mojuí dos Campos e Aveiro.

Morador da Região do Xingu há 53 anos, Vivaldo de Almeida Cruzes contou que a situação da estrada era a mesma há muito tempo: poeira no verão (estação menos chuvosa) e lama no inverno. “Tem muitas famílias ali para dentro. Realmente, a gente precisa de uma estrada aqui. A estrada vai melhorar bastante pra gente, e valorizar mais as coisas aqui”, disse o morador.

RG 15 / O Impacto com Agência Pará

Um comentário: