Header Ads




Preço do óleo de cozinha sofre sete reajustes nos últimos meses, aponta Dieese

A alta no preço do produto tem pesado cada vez mais no bolso do paraense.
Óleo fica mais caro. — Foto: Reprodução/TV Grande Rio

As altas nos preços do óleo de soja e outros produtos essenciais para a alimentação dos paraenses está impactando não só no orçamento família. De acordo com uma pesquisa do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socieconômicos (Dieese), o produto consumido pelos paraenses comercializado em supermercados de Belém teve uma alta de preço no mês de setembro de 15,28%.O produto apresentou somente em 2020 sete reajustes consecutivos.

Segundo a pesquisa, a trajetória de preços do óleo de cozinha nos últimos 12 meses foi a seguinte: em setembro de 2019 o preço da garrafa de 900 ml do foi comercializado em média R$ 3,73 e fechou no ano de 2019 sendo comercializado em média a R$ 4,29. No início de 2020 a garrafa do produto de 900 ml foi comercializado em média a R$ 4,34; em fevereiro foi comercializada em média a R$ 4,27; em março a R$ 4,29; em abril a R$ 4,52; em a R$ 4,62; em junho a R$ 4,84; em julho a R$ 4,93; em agosto em média a R$ 5,17 e fechou setembro em R$ 5,96.

Entretanto, no balanço de preços médios dos nove primeiros meses deste ano a alta acumulada no preço do produto alcançou quase 39,00% contra uma inflação de 2,04% e nos últimos 12 meses o reajuste acumulado no preço do produto alcançou quase 60,00% contra uma inflação de 3,89%. Ainda segundo o Dieese a tendência é que os preços aumentem ainda mais.

Fonte G1 Pará 

Nenhum comentário