Header Ads




Protesto em frente à delegacia cobra justiça ao caso da jovem que denunciou pai por estupro, no Pará

Manifestação foi na tarde deste sábado (21). Raylan Sebastião Matos da Silva agredia a ex-companheira, espancava os filhos e estuprou a filha de 7 anos, segundo denúncia.
Protesto em frente a delegacia de Santarém pede justiça ao caso 'Jenifer' — Foto: Márcio Bezerra/TV Tapajós

Uma manifestação foi realizada na tarde deste sábado (21) em frente 16ª Seccional de Polícia Civil em Santarém, no oeste do Pará, cobrando Justiça ao caso da jovem que usou as redes sociais para relatar estupros e agressões que ela, os irmãos e a mãe sofriam. Os crimes seriam praticados pelo pai da jovem.

Com cartazes, dezenas de jovens chamaram atenção ao caso e pediram justiça, visto que, segundo relatos da jovem, várias denúncias já foram feitos em diversos órgãos e nenhuma providências foi tomada.

'Justiça por mim'

Jovem postou que estava com medo, por ter denunciado o pai — Foto: Reprodução/redes sociais

Foi pelas redes sociais que a jovem Jennifer Silva, de 18 anos, relatou relatou um caso de estupro sofrido por irmã de 7 anos, em Santarém. Segundo a denúncia, o autor dos abusos é o próprio pai da criança, Raylan Sebastião Matos da Silva, um profissional de saúde que está em liberdade.

“Quero avisar aqui que se alguma coisa acontecer comigo ou com minha mãe, não engulam que foi ladrão, acidente ou coincidência. Vão atrás e façam justiça por mim”, disse em um dos posts.

De acordo com a jovem, desde 2017 a mãe dela tem denunciado o ex-companheiro por diversos crimes e que, ao completar a maior idade, resolveu dar publicidade à situação pois estava cansada de ver tanta negligência e injustiça em relação ao caso.

A jovem contou que o pai é profissional de saúde em um hospital particular de Santarém, além de fazer parte do quadro de enfermeiros da Secretaria Estadual de Saúde do Pará (Sespa). Raylan também era candidato a vereador no município de Aveiro. De acordo com a denúncia, o homem responde pelos crimes de violência doméstica, negligência e estupro de vulnerável.

Ainda segundo a denúncia, o pai já foi denunciado pelas escolas dos menores, na delegacia da Mulher e até no Ministério Público, porém, mesmo com tantas denúncias, o homem continua livre e com a guarda das crianças.

A Delegacia da Criança e do Adolescente (Deaca) informou à reportagem da TV Tapajós que está investigando o caso e que está sob sigilo. No entanto, estão sendo adotadas todas as providências necessárias com brevidade e eficiência que o caso requer.

Fonte G1 Santarém 

Nenhum comentário