Header Ads




Policiais que agrediram mulher em embarcação no Marajó são autuados e afastados das funções

Uma mulher foi agredida pelos servidores quando vinha para Belém em busca de consulta médica
Crédito: Reprodução 

Três policiais civis, sendo dois investigadores e um escrivão lotados na cidade de Portel, no Marajó, foram afastados de suas funções após serem autuados em flagrante pelo crime de lesão corporal. O crime ocorreu nesta quarta-feira, 16, em um navio no Marajó. Uma mulher foi vítima de agressão pelos servidores. Eles também responderão um Procedimento Administrativo Disciplinar.

Os acusados teriam tentado intermediar uma confusão por espaço, entre duas mulheres, dentro de um navio que saiu de Portel, fazendo uma parada em Breves e que seguiria para Belém. A ação resultou na postura inadequada e excessiva dos servidores que agrediram uma mulher que se deslocava para realizar o Tratamento Fora do Domicílio (TFD).

Os três policiais foram abordados por uma equipe da Divisão de Crimes Funcionais (DECRIF) assim que a embarcação atracou no porto da capital e encaminhados para a Delegacia Geral onde houve as oitivas de todos os envolvidos. Eles foram afastados de suas atividades fins, sendo retirados as carteiras funcionais e armamentos para que eles possam aguardar a conclusão desses procedimentos sem exercer as suas atividades como prevê a lei. Os três estão à disposição da corregedoria até que os fatos sejam apurados. Foi arbitrada fiança, como prevê a lei, para crimes que não somam quatro anos de penalidade.

Socos, tapas e arma em punho; policiais agridem mulher em embarcação no Pará

Depois de agredida em embarcação, mulher é coagida e pede desculpas a policiais na delegacia

Mulher agredida por policiais em embarcação no Marajó diz que foi coagida a pedir desculpa; assista!


Segundo relatos, quando uma passageira que entrou no navio em Breves pediu para que uma segunda passageira que havia embarcado em Portel reajustasse a sua rede. Neste momento iniciou a discussão, inclusive com troca de vias de fato, supostamente com lesão corporal leve. Foi quando, ainda segundo os relatos, os policiais tentaram intermediar o caso e acabaram se envolvendo na confusão, resultando nas imagens que foram divulgadas.

Após serem ouvidas, as duas mulheres envolvidas na situação foram conduzidas para o Centro de Perícias Científicas Renato Chaves para que o procedimento de corpo de delito fosse realizado. Vídeos feitos com os envolvidos nos casos e com passageiros que presenciaram o fato foram publicados nas redes sociais.

Fonte Roma News 

Nenhum comentário