Header Ads




Vai curtir as festas de fim de ano? Saiba como minimizar contágio da Covid-19


O infectologista Marcelo Cordeiro deu algumas dicas sobre cuidados com o novo coronavírus (Covid-19). Confira

SANTARÉM – Com a chegada do mês de dezembro, surge mais uma preocupação com relação ao contágio do novo coronavírus: as confraternizações de fim de ano. De acordo com pesquisadores e infectologistas, as festas de Natal e Réveillon, exigem atenção.

“Devemos ter bastante cuidado com as reuniões familiares ou com amigos, típicas dos finais de ano. A pandemia está longe de terminar e a vacina ainda não está disponível. Portanto, a única forma de nos proteger ainda é o distanciamento social e os cuidados básicos e essenciais, como uso de máscara e reforço da higiene, com medidas como a limpeza das mãos com água e sabão ou álcool em gel”, pondera o infectologista e consultor médico do Sabin, Marcelo Cordeiro.

Segundo o infectologista, é possível notar que, em alguns estados, o número de infectados pela covid-19 e de internações vêm crescendo de forma acelerada. Ao mesmo tempo, em que o isolamento social vem sofrendo um relaxamento em todo o país. “O cansaço da restrição, juntamente com a cultura de confraternização para celebrar o fim do ano, pode gerar um aumento significativo de casos nas próximas semanas”, explica.

Ainda de acordo com o especialista, é importante lembrar que as transmissões não acontecem apenas fora de casa ou em ambientes de trabalho. “É comum a transmissão nos lares e isso acontece muitas vezes pela sensação de segurança que temos em nossas casas, o que acarreta também numa redução das medidas de cuidado com a Covid-19”, explica.

Assim sendo, é importante considerar algumas coisas na hora de planejar uma festa de final de ano ou até mesmo uma confraternização entre amigos ou colegas de trabalho. É importante manter certo distanciamento, lavar e higienizar as mãos frequentemente e utilizar máscaras. São preferíveis ambientes abertos que propiciem a renovação do ar ou até mesmo ao ar livre.

O cuidado deve ser ainda maior com as pessoas com mais de 60 anos e portadoras de comorbidades, como diabetes e pressão alta. De acordo com o médico, é sempre bom lembrar que pessoas quadros febris ou com sinais de resfriado ou gripe não devem participar desses eventos.

Com informações da Assessoria
Foto: Reprodução

Nenhum comentário