Header Ads




Circulação de pessoas nas ruas fica restrita 24 horas a partir de segunda-feira no Amazonas


As forças de segurança serão responsáveis pela fiscalização do cumprimento do decreto. As novas medidas são para reduzir velocidade de transmissão do vírus.

MANAUS – O governador do Amazonas, Wilson Lima, anunciou na tarde deste sábado, 23, um novo decreto com restrições mais severas de circulação de pessoas na capital e no interior do Estado para tentar frear o avanço dos casos de Covid-19 e mortes pela doença. As medidas valem a partir de segunda-feira, 25, com validade de sete dias.

A principal medida é a proibição de circulação de pessoas nas ruas 24 horas por dia, exceto para realizar tarefas essenciais à vida, como a compra de alimentos e remédios ou a busca de atendimento médico.

De acordo com o governador, as medidas atendem à recomendação da subprocuradora-geral da República Lindoura Araújo e outros cinco procuradores, que na sexta-feira, 22, pediram ao Governo do Amazonas a adoção de medidas como o “isolamento mais severo” para frazer frente à pandemia.

Wilson Lima negou que esteja decretando lockdown no Estado, apesar da restrição de circulação 24 horas por dia. “Isso não significa que estamos cerceando do direito de ir e vir. O cidadão pode, sim, sair da sua casa, mas ele só pode sair se houver extrema necessidade”, disse o governador.

Wilson Lima listou casos em que é permitido sair às ruas: para ir ao supermercado, ir à farmácia ou drogaria; no caso de urgência ou emergência, pode sair para ir ao hospital.

O governador começou o anúncio das medidas pelos supermercados. Esses estabelecimentos vão funcionar de 6h às 19h, como já vinha acontecendo desde o decreto que instituiu o toque de recolher.

O que muda nos supermercados é que eles ficam limitados a vender produtos de alimentação, bebidas, limpeza e higiene pessoal. E apenas uma pessoa por família pode ir às compras.

As drogarias poderão operar durante 24 horas, assim como serviços de saúde, como clinicas, atendimento de urgência e emergência, clínicas veterinárias.

As feiras poderão funcionar, mas com horário restrito, das 4h às 8h.

Restaurantes, bares e padarias poderão funcionar apenas no sistema de delivery, com funcionamento de 6h às 22h.

Obras e serviços de engenharia só serão permitidos os que atenderem aos serviços da área de saúde. Na prática, todas as obras deverão ficar paralisadas a partir de segunda-feira.

Produção e transporte de cargas só serão permitidos se forem produtos essenciais à vida, como alimentos, medicamentos e insumos. Fica liberado também o transporte de trabalhadores das atividades que estão permitidas.

A indústria funcionará com turno de 12 horas, exceto as fábricas que produzem, como bem final, para o setor de alimentação, farmácias e itens hospitalares.

Blogdocarpê 

Nenhum comentário