Header Ads




Governo do Estado aumenta número de voos para transferir pacientes do oeste do Pará com Covid-19

Equipe do governo esteve no Hospital Municipal de Oriximiná garantindo que os pacientes serão levados para outros municípios do oeste paraense.
Governo do Estado já garantiu uma megaoperação para transportar pacientes de Covid-19 de Oriximiná para outros municípios — Foto: Agência Pará/Divulgação

A partir desta quinta-feira (21), municípios da Calha Norte, no oeste do Pará, passam a contar com transporte aeromédico disponibilizado pelo governo do Estado para a transferência de pacientes com suspeita ou confirmados de Covid-19, para hospitais do estado referenciados para o tratamento da doença.

Para esta quinta-feira (21) está programada a transferência via aérea de 10 pacientes que estão em municípios da Calha Norte para unidades da rede hospitalar estadual nas regiões do Baixo Amazonas e Tapajós.

A ampliação do serviço aeromédico na região ocorreu após agenda de trabalho da equipe do governo do Estado em municípios da região da Calha Norte, que incluiu no final da tarde de quarta-feira (20) a visita ao Hospital Municipal de Oriximiná, que atende pacientes com Covid-19. O secretário regional de Governo do Baixo Amazonas, Henderson Pinto, e o secretário adjunto de Estado de Saúde Pública, Sipriano Ferraz, foram verificar o atendimento oferecido à população.

"Nós conseguimos montar uma megaoperação, aumentando o número de aeronaves para fazer as transferências de pacientes mais graves para os leitos que o Estado oferece em Juriti, Itaituba e Santarém", informou Henderson Pinto.

Para atender Oriximiná, além do serviço de transporte aeromédico o governo do Estado está doando equipamentos para o Hospital Municipal, como bombas de infusão para auxiliar no tratamento dos pacientes que precisam de respiradores.

De acordo com o governo do Estado, por meio de auxílio financeiro emergencial, têm sido realizadas as ações de saúde no enfrentamento à pandemia de Covid -19, já tendo disponibilizado para Oriximiná, em dezembro de 2020, R$ 1,5 milhão.

Oferta de oxigênio

A carga de aproximadamente 6.500 kg foi desembarcada e levada para o Hospital Municipal — Foto: Agência Pará/Divulgação

Após o pedido do governo do Estado, o Ministério da Defesa autorizou o deslocamento de uma aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB) para transportar uma usina de oxigênio hospitalar, adquirida pela Prefeitura de Oriximiná. O voo com os equipamentos da usina chegou à sede de Oriximiná por volta de 01h30 desta quinta-feira (21), e pela manhã iniciou a montagem da usina no Hospital Municipal de Oriximiná.

"O governo está monitorando as condições de saúde dos municípios que estão no extremo oeste do Estado, na divisa com o Amazonas, com diversas estratégias. Estamos unidos, trabalhando para garantir saúde para a nossa população", afirmou o governador Helder Barbalho, que seguiu para Oriximiná na manhã desta quinta.

O secretário regional de Governo Henderson Pinto, disse que está sendo feito um trabalho com a empresa que fornece gás para os municípios, para que dê o suporte técnico e também auxilie na rede de gás, colocando pra funcionar as unidades de saúde da melhor maneira possível para salvar mais vidas no oeste do Pará.

Início da vacinação

Gratidão e felicidade marcaram o início da vacinação contra a Covid-19 no Hospital Municipal de Oriximiná. A técnica de enfermagem da unidade, Socorro Canuto, foi a primeira profissional de Saúde a receber a vacina na cidade. Ela atua há 25 anos no hospital.

"Fiquei surpresa em saber que ia ser a primeira. Eu tenho medo de vacina, mas na hora eu fiquei emocionada. Desde março de 2020 eu tô aqui na linha de frente. Pra mim é um chamado de Deus, e eu aceitei o desafio. Tive medo, a gente não sabia o que ia encontrar, mas ao longo do tempo fomos superando e continuaremos a lutar", disse a profissional.

De acordo com informações da prefeitura, foram disponibilizadas 1.450 vacinas para atender 22 aldeias indígenas em Oriximiná e 330 para os profissionais de saúde que estão na linha de frente. "A gente espera logo superar este momento, para que toda a população seja vacinada. A gente tenta sensibilizar a população do perigo", informou o prefeito William Fonseca.

Fonte G1 Santarém 

Nenhum comentário