Header Ads




Novos decretos proíbem transporte intermunicipal e acesso às praias em Belterra, no PA

Medidas visam reduzir a circulação de pessoas no município e assim, conter o contágio do novo coronavírus.
Praia do Pindobal, Belterra, Pará — Foto: Crônicas na Bagagem

O prefeito Jociclélio Macedo (DEM) assinou dois decretos nesta sexta-feira (22) que atualizam medidas de enfrentamento à pandemia de Covid-19 em Belterra, oeste do Pará. Entre as medidas, fica proibido o acesso de belterrenses e visitantes às parias do município a partir deste sábado (23), e o transporte intermunicipal a partir de segunda-feira (25).

O decreto determina que ônibus vindos de comunidades devem ir para o Centro do município.

“Está proibida circulação de ônibus de linha intermunicipal. Essa medida estou tomando de forma unilateral, como prefeito de Belterra, porque hoje no nosso centro de tratamento de Covid temos sete pacientes internados, e seis estão dependentes de oxigênio. Há escassez do produto na nossa região e nós dependemos de fornecedores de Santarém que estão com uma demanda muito alta, por isso vamos nos precaver”, explicou Macedo.

De acordo com o prefeito, Belterra tem oxigênio reserva, mas não dura por muitos dias. Caso aumente o número de doentes internados precisando de ventilação mecânica e o fornecedor não tenha como atender o município, pode faltar oxigênio.

“Não tem mais leito de UTI disponível na nossa região, a UPA de Santarém se tornou referência de tratamento de Covid, o caos está se instalando na região com o aumento do número de casos da doença, e nós não vamos esperar as coisas piorarem pra tomar essas medidas mais restritivas que se fazem necessárias nesse momento”, ressaltou Macedo.

Outras medidas

Em reunião realizada pelo comitê de gestão de crise do município na quinta-feira (21) ficou definida a instituição do toque de recolher a partir deste sábado, de 21h às 05h, assim como o fechamento de bares e a proibição de atividades esportivas coletivas, incluindo os jogos de futebol. Restaurantes só podem funcionar na modalidade delivery.

O comitê também definiu que os ônibus de linha urbana devem aferir temperatura de passageiros, assim como os estabelecimentos comerciais devem aferir a temperatura dos clientes, para evitar que pessoas doentes entrem nesses ambientes e acabem contaminando outras pessoas.

Macedo disse que o município vai cobrar mais duramente uso de máscara e da adoção de medidas de proteção, inclusive com aplicação de multa para casos de desrespeito ás determinações. O comitê aprovou multa de um salário mínimo para pessoas jurídicas (empresas) e multa para quem andar sem máscara e frequentar as praias. Serão aplicadas multas no CPF das pessoas.

“Vamos usar máscara, manter distanciamento social e usar álcool em gel, para que a gente possa vencer essa segunda onda. Não há condição sanitária no momento para liberações. A vacina chegou, mas não é suficiente para a população”, finalizou Macedo.

Fonte G1 Santarém 

Nenhum comentário