Header Ads




Semma recebe comunitários da região do Urucurituba

Moradores apresentaram informações a respeito da pesca predatória na área; Operações devem ser montadas para combater a infração ambiental
Crédito; Agência Santarém 

Lideranças comunitárias da região do Urucurituba, várzea santarena, apresentaram na manhã desta sexta-feira (22), demandas relacionadas à pesca predatória. O encontro ocorreu na sala de reuniões da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma).

Entre as reivindicações informadas à Semma, os conflitos de pesca no local se dão principalmente nos Lagos Aramanaí e Pacoval.

O secretário de Meio Ambiente, João Paiva, destacou que a partir do levantamento de dados o órgão ambiental deve traçar planejamento e fiscalizações para a área.

“Pesca predatória é crime ambiental. Essa quinta-feira [21], equipe de fiscalização da Semma e a Companhia de Policiamento Ambiental estiveram em operação na região de Maicá e Ituquí, quando foram apreendidos mais de 100 malhadeiras. Cada material possui em torno de 100 metros. Além disso, três bajaras e uma embarcação”, destacou o secretário.

Denuncie

Conforme à Lei Federal Complementar n° 140/2011 podem atender as demandas de crimes ambientais qualquer um dos seguintes órgãos: 1ª Companhia Independente de Policiamento Ambiental (1ª Cipam)/Polícia Militar, via NIOP (190); Delegacia de Meio Ambiente (Dema)/Polícia Civil (PC), via 181; Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), pelos fones: (93) 3524-7450/7452/7453; Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma), pelo (93) 3522 5452; e Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), via “Linha Verde”: 0800 618080.

É a partir da denúncia que qualquer um dos órgãos poderá tomar as providências cabíveis; pois é no ato do registro, diretamente aos órgãos, que o cidadão prestará o máximo de informações para se chegar aos responsáveis pelo crime.

Fonte: Ascom/Semma.

Nenhum comentário