Header Ads




Situação em Santarém obriga Estado a reabrir hospital de campanha com 60 leitos

Crédito: Pedro Guerreiro/Agência Pará

Devido ao alto número de contaminações por covid-19 no município de Santarém, oeste paraense, o Governo do Pará se viu obrigado a reabrir o hospital de campanha da cidade, que teve as atividades encerradas no dia 27 de setembro. Segundo o último boletim divulgado pela Prefeitura local, ontem, 14, há 14.772 casos confirmados e 569 mortes por consequências da doença na cidade que está sob lockdown.

A previsão para reabertura do Hospital de Campanha de Santarém está prevista para a próxima semana, com mais 60 leitos exclusivos para covid-19. A nova unidade é um convênio do Estado com a Prefeitura de Santarém, e está sendo montada na Escola Estadual Maria Uchoa Martins, localizada no bairro Floresta, a 800 metros do Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA).

Segundo o governo, a montagem do espaço já está bem adiantada. Dentro da escola serão montadas cinco enfermarias, com oito leitos cada; uma enfermaria com 16 leitos; sala de estabilização, com quatro leitos; posto de enfermagem; farmácia; almoxarifado; salas para médicos e enfermeiros; coordenação de enfermagem e uma sala para o Núcleo Interno de Regulação. Alguns equipamentos já estão chegando, e o tanque de oxigênio que abastecerá o Hospital já está a caminho de Santarém.

O Pará decidiu manter no Oeste as medidas restritivas estabelecidas no Decreto Estadual 800/2020, publicado com alterações no último dia 30 de janeiro. Dentre as restrições está a permanência do bandeiramento da cor preta no Baixo Amazonas, que está em lockdown há 11 dias. A medida, que deve durar por até sete dias, foi adotada devido ao alto número de internações de pessoas infectadas pelo novo coronavírus registrado na região.

As restrições se aplicam a todos os municípios do Baixo Amazonas, suspendendo as atividades não essenciais em Alenquer, Almeirim, Belterra, Curuá, Faro, Juruti, Mojuí dos Campos, Monte Alegre, Óbidos, Oriximiná, Placas, Prainha, Santarém e Terra Santa.

Nenhum comentário