Header Ads




Fiscalização feita por vereadores a serviço de ‘tapa buracos’ gera confusão em Oriximiná

Discussão entre vereadores, secretário e empresário foi dispersada com a ajuda da Polícia Militar e Guarda Municipal.
Polícia Militar e Guarda Municipal foram chamadas para conter os 'ânimos' — Foto: Reprodução/Redes sociais

O que era pra ser apenas mais um serviço de melhorias em uma via pública de Oriximiná, no oeste do Pará, acabou em confusão na tarde de quinta-feira (26). Isso porque durante os trabalhos na travessa Carlos Maria Teixeira, localizada no bairro Nossa Senhora de Fátima, uma confusão se formou após vereadores do município irem ao local para realizar fiscalizações após queixas da população de que o local não tinha sido sinalizado.

A confusão foi filmada e postada em um perfil nas redes sociais. No vídeo o secretário de Desenvolvimento Urbano, Evair diz que os motoristas quebraram a sinalização (cavaletes e cones) que tinha sido colocada na via e os materiais tiveram que ser refeitos. “Eu convido vocês a me acompanhar, às 22h, às 23h. Eu ‘tô’ trabalhando”, respondeu.

Em contrapartida os vereadores questionaram o fato de os trabalhadores de uma empresa terceirizada estarem realizando os serviços na via sem uso de equipamentos de proteção individual (EPI’s). E de acordo com os vereadores, a mesma empresa responsável pelo serviço havia realizado trabalhos em outro bairro e deixado a via intrafegável.

“A partir de agora vai ser assim, nós vamos fiscalizar, vamos fazer valer o salário pago aos vereadores”, disse um dos vereadores.

Para acalmar os ânimos, a Polícia Militar e a Guarda Municipal foram ao local. Apesar de não haver entendimento entre as partes a confusão foi dispersada sem maiores problemas.
Discussão chamou a atenção da população que se reuniu no local — Foto: Reprodução/Redes sociais

Também através das redes sociais, durante live realizada na noite de quinta-feira, o prefeito de Oriximiná, Willian Fonseca disse que os serviços de "tapa buracos" têm sido realizados porque as vias estão em estado deplorável.

"Estamos em processo de compra da usina de asfalto. Assim vamos conseguir trabalhar uma área maior com a quantidade de recurso reduzida. O que vai gerar uma economia de 50% no asfaltamento", explicou.

Em sua fala, Willian pergunta onde "eles" [vereadores], estavam nos últimos quatro anos, quando foram gastos R$ 10,300 milhões com obras de asfaltamento no município. O prefeito diz ainda que não costuma rebater as afrontas que recebe, mas que dessa vez precisou colocar as pessoas no seu decido lugar.

"A gente está agindo em uma ação emergencial de 'tapa buraco', porque tem muito buraco na cidade. Ou vocês acham que esses buracos apareceram em 1° de janeiro de 2021?", questionou o gestor do município.

Nota da Câmara de Vereadores

Em nota, a Câmara de Oriximiná, através do presidente Marcelo Andrade, repudiou o ato do prefeito que em vídeo nas redes sociais, se manifestou contrário à ação dos vereadores, "tentando desmoralizar a ação daqueles que têm as funções de legislar, fiscalizar o poder executivo e principalmente representar a população oriximinaense".

A nota lembra ainda a Lei Orgânica do município, que garante o livre exercício do vereador. “Os Vereadores são invioláveis por suas opiniões, votos e palavras no exercício do mandato e na circunscrição do Município. (Art. 39 — Lei Orgânica)”; “Os Vereadores têm livre acesso aos órgãos da administração direta e indireta do Município, mesmo sem prévio aviso. (Art. 44. — Lei Orgânica)”.

“A atitude do prefeito, desrespeita a harmonia entre os poderes democráticos, fomentando um clima de hostilidade em um momento que nossa cidade enfrenta uma crise de saúde pública em virtude do novo coronavírus”, finalizou a nota da Câmara.

Fonte G1 Santarém 

Nenhum comentário