Header Ads




Justiça suspende aulas presenciais na rede particular de ensino do Pará até maio

Crédito: Pedro Ribas/Fotos Públicas

No fim da tarde desta segunda-feira, 5, a Justiça do Trabalho suspendeu as aulas presenciais da rede particular de ensino na região metropolitana de Belém e em todo o estado do Pará por 30 dias.

No documento o órgão determina a suspensão do retorno dos professores ao trabalho presencial nos estabelecimentos de ensino da rede privada a partir desta segunda-feira, 5, até o dia 4 de maio, sob pena de multa diária de R$ 500 substituído, por dia útil trabalhado de descumprimento de quaisquer das medidas deferidas, a ser revertida para cada trabalhador mantido em trabalho presencial, garantindo-se a obrigação por parte dos professores, a prestação de todos os serviços docentes de forma on-line.

A ação civil coletiva foi feita pelo Sindicato dos Professores da Rede Particular de Ensino do Pará (SINPRO-PA), após o pedido dos educadores de serem incluídos no grupo prioritário da vacinação ou, que as aulas sejam de forma remota.

Manifesto

Na última sexta-feira, 2, uma comissão formada por professores que atuam na rede particular de ensino, em uma assembleia virtual, reuniu cerca de 500 educadores, com objetivo de chamar atenção do poder público para a prioridade na imunização de toda comunidade escolar.

Na ocasião, os professores alegaram que foram obrigados a retornar à sala de aula, já nesta segunda-feira, 5, em ensino híbrido, com parte dos alunos em sala de aula.

Os professores também tem feito uma campanha nas redes sociais com o intuito de chamar atenção do poder público para incluir a comunidade escolar no grupo de prioridade na imunização ou obrigar as unidades de ensino a voltarem para o ensino remoto.

Fonte Roma News 

Acompanhe o Blog do Luis Carpê também pelo Instagram e pelo Facebook 

Nenhum comentário