Header Ads




Viúva de João Alberto rejeita acordo, mas Carrefour deposita R$ 1,1 milhão

Para a defesa de Milena Borges Alves, o depósito foi considerado uma forma de pressionar por um acordo
Crédito: Reprodução.

Na última quarta-feira, 28, o Carrefour anunciou que depositou R$ 1,1 milhão para a viúva de João Alberto, morto em uma unidade da rede em Porto Alegre em novembro do ano passado, após ser agredido por funcionários do supermercado.

Para a defesa de Milena Borges Alves, o depósito foi considerado uma forma de pressionar por um acordo, mesmo após as negociações terem se encerrado em 24 de março e a viúva ter recusado R$ 1 milhão de indenização. As informações foram divulgadas pelo site UOL

“Se houve o depósito, é um absurdo. O Carrefour acha que pode fazer o que com a vida dos outros? Querem empurrar goela abaixo. É mais uma bizarrice do Carrefour. Não tem acordo (extrajudicial) com eles. É uma cartada extremamente arriscada. Se depositaram esse valor, vamos devolver”, disse o advogado Hamilton Ribeiro, que defende a viúva.

A rede informou, ao UOL, que “em momento algum a intenção é pressionar um acordo” e que o depósito é uma “boa ação” da rede. Segundo a empresa, os advogados de Milena estão dificultando as tratativas com a viúva e cobrando honorários acima da tabela da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Ribeiro negou as acusações, classificando-as como “inverdades”. “Nosso contrato está dentro dos parâmetros estabelecidos pela OAB”, disse o advogado.

Com informações do site Istoé

Nenhum comentário