Header Ads




PF pede investigação de Dias Toffoli por suposta venda de decisões


Crédito: Rosinei Coutinho/STF

A Polícia Federal encaminhou ao Supremo Tribunal Federal (STF) no início da noite desta terça-feira, 11, um pedido de abertura de inquérito para investigar o ministro Dias Toffoli, ex-presidente da Corte entre os anos de 2018 e 2020. De acordo com informações de um colunista, a suspeita é de que Dias Toffoli recebeu o equivalente a R$ 4 milhões em suborno para favorecer dois prefeitos do estado do Rio de Janeiro em processos no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

A acusação foi feita pelo ex-governador Sérgio Cabral (MDB), em delação premiada homologada pelo ministro Edson Fachin. Cabral afimou que os pagamentos envolveriam o escritório da mulher de Dias Toffoli, a advogada Roberta Rangel, e teriam sido realizados e operacionalizados pelo ex-secretário de Obras do Rio de Janeiro, Hudson Braga, entre os anos de 2014 e 2015. Toffoli foi ministro do TSE de 2012 a 2016, tendo presidido o tribunal entre maio de 2014 e maio de 2016.

Por meio da assessoria, Dias Toffoli informou não ter conhecimento dos fatos mencionados e descartou a possibilidade de ter atuado para favorecer qualquer pessoa no exercício de suas funções.

Com informações da Gazeta do Povo

Nenhum comentário