Header Ads




Bolsonaro confirma Copa América no Brasil e anuncia quatro sedes


Crédito: Fernando Frazão/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) confirmou, nesta terça-feira, 1º, durante um evento da Fiocruz, a realização da Copa América no Brasil. Através do Twitter, o ministro-chefe da Casa Civil, Luiz Ramos, divulgou hoje, que a competição será disputada no país, um dia depois de escutarem o pedido da Conmebol e da CBF.

Conforme Bolsonaro argumentou, outras competições sul-americanas estão ocorrendo, como Libertadores e Eliminatórias da Copa do Mundo e declarou que o torneio ocorrerá no Brasil.

"Eu informo que fui procurado pela CBF, com o anúncio de que a federação argentina não tinha condição de sediar a Copa América. Respondi que em poucas horas eu daria a resposta, porque, as decisões que eu tomo, preciso ouvir os ministros. Ouvi os ministros interessados, apresentamos os argumentos, entre eles: acabamos com a primeira fase da Libertadores. Foram aproximadamente 80 jogos na primeira fase sem problema nenhum. Começamos agora, na sexta-feira, o jogo Brasil e Equador, pelas Eliminatórias, sem problema nenhum", disse o presidente.

Ainda de acordo com o presidente, os estados que irão sediar a Copa América são: Brasília, Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul e Goiás.

"Decidimos que, no que dependesse do governo federal, seguindo os mesmos protocolos, nós estávamos em condição de receber a Copa América no Brasil. Faltava escolhermos as sedes. Escolhemos as sedes em comum acordo as sedes. Já tivemos quatro governadores, aqui de Brasília, Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul e Goiás e mais um, que chegou atrasado, também se prontificando para sediar a Copa América. Pelo que tudo indica, seguindo os mesmos protocolos, o Brasil sediará a Copa América", acrescentou.

Hoje o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) enviou ofício ao presidente do Fórum de Governadores, Wellington Dias (Piauí), questionando a realização da Copa América no Brasil.

"Como os grandes eventos revelam-se extremamente importantes para a disseminação do vírus e determinam a necessidade de medidas extremas dos gestores para tentar conter a doença em seus territórios, este Conselho Nacional de Secretários de Saúde – Conass entende absolutamente inoportuna e desaconselhável a realização de quaisquer campeonatos esportivos capazes de propiciar vários pontos de aglomeração, mesmo que os estádios não recebam torcida, sob pena de termos um agravamento ainda maior da situação epidemiológica no país", diz o documento.

O presidente afirma que a compatição acontecerá seguindo todos os protocolos de segurança sanitária contra a covid-19.

Fonte g1 Santarém 

Nenhum comentário