Header Ads




Prova de vida do INSS volta a ser obrigatória a partir de hoje

Exigência estava suspensa desde maio de 2020, por causa da pandemia de covid-19.
Crédito: Reprodução/Agência Brasil

A partir desta terça-feira, 01, a prova de vida para aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) que moram no Brasil volta a ser obrigatória.

A exigência estava suspensa desde maio de 2020, por causa da pandemia de covid-19, e não causava a suspensão do benefício. Com o retorno da obrigatoriedade, os aposentados e pensionistas que não realizarem a confirmação do cadastro terão o benefício suspenso.

A prova de vida é obrigatória para todos que recebem benefícios por meio de conta-corrente, poupança ou cartão magnético. De acordo com o INSS, cerca de 36 milhões de beneficiários devem realizar o procedimento anualmente para continuar a receber.

De acordo com a Portaria 1.299, que retomou a obrigatoriedade da prova de vida para os residentes no Brasil, ela começará com os benefícios em que não houve a realização por nenhum canal disponibilizado para esse procedimento. Eles integram o primeiro lote do processo de comprovação de vida por biometria facial.

Esses beneficiários selecionados para fazer a prova de vida por biometria facial, e que ainda não realizaram o procedimento, devem fazê-lo pelo aplicativo Meu Gov.br ou Meu INSS, disponível para baixar na Play Store e na Apple Store. Após realizar a prova de vida por biometria facial, o segurado pode consultar o resultado pelo Meu INSS.

Os segurados aptos a realizar o procedimento online serão informados por SMS no celular, ou ainda por e-mail, ou aplicativo Meu INSS. O instituto alerta que enviará o SMS somente pelo número 280-41, qualquer mensagem de outro número deve ser desconsiderada.

Além dos aplicativos, alguns bancos permitem que a prova de vida seja feita por meio de biometria, nos caixas eletrônicos ou nos seus próprios aplicativos.

Também é possível realizar a prova de vida normalmente em uma agência do banco em que recebe o benefício. Nesse caso, o segurado deverá levar um documento de identidade com foto (RG, carteira de motorista ou Carteira de Trabalho).

Para evitar aglomerações nas agências, o INSS elaborou um calendário (veja abaixo).

Nenhum comentário