Header Ads




Alexandre de Moraes mantém prisão preventiva de ex-deputado Roberto Jefferson


Crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes negou na tarde desta terça-feira, 31, o pedido da defesa do ex-deputado, Roberto Jefferson, que solicitava ao STF, a transferência do Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, no Rio de Janeiro, para um hospital na Barra da Tijuca, Zona Oeste da capital.

Veja um trecho da decisão de Alexandre de Moraes:

“Não há quaisquer provas conclusivas sobre a condição de saúde do custodiado, que até a data da prisão exercia plenamente a presidência de partido político, realizando atividade política intensa – sem respeitar qualquer isolamento social –, inclusive com diversas visitas em gabinetes em Brasília, distante de sua residência no interior do Estado do Rio de Janeiro; a demonstrar sua aptidão física para viagens de longa distância”, diz o ministro.

“Não bastasse isso, o requerente, reiteradamente, postava em suas redes sociais vídeos atacando os Poderes da República e o Estado Democrático de Direito, sendo que, em muitas ocasiões portava armas de fogo, praticando tiro ao alvo; além de, ‘didática e criminosamente’ ensinar pessoas a agredir agentes públicos”, segue o ministro. “Em nenhum desses momentos, demonstrou qualquer debilidade física que o impedisse da prática de seus afazeres diários. Tais alegações somente surgiram, coincidentemente, após a decretação de sua prisão preventiva e a notícia do oferecimento da denúncia pela PGR”, segue Moraes.

Vale lembrar que na noite desta segunda-feira, Jefferson, passou mal e precisou ser levado para uma unidade de saúde no próprio complexo de Bangu. Após apresentar sintomas de pressão baixa, inchaço e dores nas pernas.

Com informações da Gazeta Brasil

Nenhum comentário