Header Ads




Confira quatro benefícios que o trabalhador desempregado pode receber


Crédito: Arquivo/Agência Brasília

O aumento do desemprego foi um dos piores impactos causados pela pandemia de covid-19, mas o trabalhador brasileiro que ficou desempregado pôde contar com a ajuda do auxílio emergencial do governo federal.

Mas além do auxílio, enquanto não consegue uma recolocação no mercado de trabalho, o trabalhador que se encontra nessa situação pode receber outros benefícios. Confira:

Seguro Desemprego

O seguro desemprego é um benefício que é destinado aos trabalhadores que são demitidos sem justa causa. O recebimento pode variar de três a cinco meses, conforme a quantidade de vezes que o benefício foi solicitado bem como o tempo trabalhado até a demissão.

O valor mínimo atual é de R$ 1.100 e possui um teto máximo no valor de R$ 1.911,84. Para solicitar o benefício o cidadão precisa estar entre o 7º ao 120º dia após a data da demissão.

Com a pandemia, a solicitação passou a ser feita por meio de aplicativo Carteira de Trabalho Digital, que pode ser baixado em aparelhos que usam os sistemas operacionais Android e iOS. Quem já tem cadastro no sistema acesso.gov.br, basta usar seu login e senha de acesso no App e fazer a solicitação do benefício.

FGTS

O trabalhador que é demitido sem justa causa também passa a ter direito de receber o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), no entanto, ele deve atentar ao prazo disponível para garantir o recebimento.

O FGTS trata-se de um recurso onde o empregador deposita todos os meses, o valor de 8% do salário ao qual o trabalhador tenha recebido. A criação do FGTS tem como objetivo a proteção do trabalhador caso o mesmo venha a ser demitido sem justa causa.

O fundo pode contar ainda com diversas contas: uma ativa, referente ao emprego atual do trabalhador, e outras inativas, referentes a empregos anteriores.

A regra principal para ter direito ao saque do FGTS é a demissão, mas não é toda demissão que garante direito ao fundo, a demissão por justa causa, por exemplo, não permite que o trabalhador receba o benefício.

Bolsa Família

Os trabalhadores desempregados e que sejam de baixa renda também podem ter acesso ao programa Bolsa Família. O benefício garante transferência direta de renda para as famílias pobres e extremamente pobres.

Podem participar todas as famílias com renda por pessoa de até R$ 89 mensais; ou famílias com renda por pessoa entre R$ 89,01 e R$ 178 mensais, desde que tenham crianças ou adolescentes de 0 a 17 anos.

Para participar do Bolsa Família o interessado precisa se inscrever no Cadastro Único (CadÚnico), procurando o Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) da sua cidade e solicitar o cadastramento.

Tarifa Social de energia elétrica

Por último, mas não menos importante, outro benefício que o trabalhador desempregado, inscrito do CadÚnico, pode utilizar é a Tarifa Social de energia elétrica. Com a medida, as famílias de baixa renda conseguem obter descontos no pagamento da conta de luz, que variaram de 10% a 65%.

Fonte Roma News 

Nenhum comentário