Header Ads




Governo Federal avalia prorrogar auxílio emergencial até o fim de 2022

Crédito: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

De acordo com informações do portal R7, membros do Governo Federal avaliam as possibilidades de 'retomar as conversas' sobre a prorrogação do Auxílio Emergencial até o fim de 2022. Até o momento, o auxílio paga valores entre R$ 150 a R$ 375 e terminaria no final deste mês, mas além da prorrogação estar em discussão, outro ponto de reavaliação é a possibilidade de aumentar o valor do auxílio, que em 2020 pagou R$ 600. De acordo com as novas possibilidades, integrantes do Governo defendem um reajuste em torno de R$ 400 a R$ 500.

No entanto, a medida abre a possibilidade de agravar a inflação, que atualmente já preocupa especialistas. Desta forma, caso o reajuste seja aprovado, pode dificultar ainda mais a economia nacional em 2023. Nas últimas semanas, o ministro Paulo Guedes defende a ampliação do Bolsa Família que passaria a se chamar Auxílio Brasil. Ele cita que o Governo já possui os recursos para pagar o Benefício com o reajuste neste ano. O Novo Bolsa Família saltaria dos atuais R$ 190, em média, para R$ 300, e o número de famílias saltaria para 17 milhões de pessoas. No entanto, o Auxílio Brasil depende do Congresso, pois não é possível lançar o programa social sem a definição dos recursos para o ano que vem. Alémm disso, essa medida depende da aprovação de duas propostas: mudanças no pagamento de precatórios, que são as dívidas judicias do governo, e reforma do Imposto de Renda, que cumpre a regra de apontar uma nova fonte de recursos para a despesa.

Além disso, outro fator que dificulta as negociações é o equilíbrio social. O auxílio emergencial é pago para 35 milhões de pessoas e o Novo Bolsa Família seria repassado a 17 milhões de famílias. No entanto, outras 18 milhões de pessoas ficariam sem benefícios se não houver prorrogação do auxílio emergencial.

Com informações do R7

Nenhum comentário