Header Ads




Hospital Materno Infantil: Obras em Santarém chegam a 70% e unidade deve ser inaugurada em 2022

Previsão é de que a entrega da unidade ocorra em março de 2022
Cerca de 70% das obras do Hospital Materno Infantil (HMI) estão conclusos. Nesta quinta-feira (30), o Prefeito de Santarém, Nélio Aguiar, esteve realizando visita técnica no canteiro de obras, juntamente com o Secretário Regional de Governo- Henderson Pinto, o Secretário Adjunto de Saúde Estadual- Sipriano Ferraz Júnior, os secretários municipais Vânia Portela (Saúde) e Daniel Simões (infraestrutura) e o Presidente da Câmara- Ronan Liberal Junior.
De acordo com o gestor municipal, a previsão é de que a entrega da unidade ocorra em março de 2022. Graças ao convênio firmado com o governo do estado foi possível captar o volume de recurso necessário para concluir o projeto. Projetado em uma área total de 7.400 m², a unidade terá em sua estrutura o total de 128 leitos.

“A obra está em andamento. Já temos alguns equipamentos garantidos que fazem parte deste convênio e existem outros que estamos trabalhando em Brasília, junto ao Ministério da Saúde, que se comprometeu, quando estivermos com 80% de obra executada, a autorizar a aquisição destes equipamentos. A expectativa é de quem em 2022 a gente tenha essa obra concluída e que tenhamos o Hospital Materno Infantil funcionando”, destaca Nélio Aguiar.

Quando for entregue à população, serão realizados mais de 600 partos por mês, atendendo Santarém e mais 19 municípios da região. “Será um grande avanço para a área materno infantil, nos ajudando a reduzir nossos indicadores que ainda não são bons em relação a morte materna e neonatal. Existe uma dificuldade muito grande não só em Santarém, mas em toda a região, para atendimentos de gravidez de alto risco, nos partos mais complicados, onde temos uma dificuldade de acesso”, conclui o Prefeito.

Serão vários setores que cuidarão de mães e de seus bebês, com atendimentos em obstetrícia; parto; puerpério; neonatologia; pediatria; internação hospitalar; urgência/emergência e Unidade de Terapia Intensiva (UTI), diminuindo assim o agravamento dos casos e a mortalidade materna-infantil na região.

“O materno infantil será um hospital com toda a equipe, equipamento e estrutura para realizar estes partos com segurança, promovendo o atendimento de alta complexidade da obstetrícia, salvando vidas, tanto do bebê quanto das mães”, ressalta Vânia Portela.

Portal do Carpê com informações Agência Santarém 

Nenhum comentário