Header Ads




Justiça Federal marca inspeção e audiência em Fordlândia para julgar ação sobre tombamento do patrimônio histórico

Processo já tramita há mais de 30 anos no Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).
Fordlândia vista aérea — Foto: Reprodução/TV Tapajós

A Subseção da Justiça Federal em Itaituba, na região oeste do Pará, marcou para o início de dezembro a realização de inspeção judicial e audiência pública, para facilitar o julgamento de ação ajuizada em 2015, pelo Ministério Público Federal (MPF), pedindo o tombamento do patrimônio histórico, artístico e arquitetônico de Fordlândia, distrito de 4 mil habitantes que faz parte do município de Aveiro.

Um processo administrativo de tombamento do local tramita no Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) há mais de 30 anos.

A inspeção judicial, marcada para o dia 6 de dezembro, consistirá na visita do juiz que aprecia a ação, Domingos Moutinho Jr., ao distrito de Fordlândia, para verificar in loco e avaliar determinadas situações que o auxiliem a proferir decisões no processo. Para participar da audiência pública, programada para 7 de dezembro, serão convocados representantes do MPF e de vários órgãos, além de lideranças comunitárias de Fordlândia.

Edificada nos anos 20 do século passado, Fordlândia entraria para a história como símbolo da “aventura” empreendida pelo magnata norte-americano Henry Ford (1863-1947), que pretendia fazer do local o centro que deveria suprir de borracha, exclusivamente, a nascente indústria automobilística nos Estados Unidos, então liderada pela Ford Motors.

Em pouco tempo, Fordlândia transformou-se na terceira cidade mais importante da Amazônia, com hospital, escolas, água encanada, moradia, cinema, luz elétrica, porto, oficinas mecânicas, depósitos, restaurantes, campo de futebol, igreja e hidrantes nas ruas.

A experiência, no entanto, fracassou quando os seringais começaram a ser atacados por pragas e acabaram desativados. Fordlândia passou, então, para o domínio da União em 1945, depois que o projeto de Henry Ford já havia sido transferido para Belterra, localidade que então pertencia a Santarém, mas que virou município em 1995.

Fonte G1 Santarém 

Nenhum comentário