Header Ads




Prefeitura, Ponta de Pedras e comunidades vizinhas voltam discutir implantação do complexo turístico em Santarém

O projeto começou a ser discutido em 2019, quando os moradores de Ponta de Pedras procuraram o poder público e solicitaram melhorias estruturais para receber os turistas

Técnicos da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminfra), da Prefeitura de Santarém, estiveram na manhã desta quinta-feira (28) reunidos com lideranças da comunidade de Ponta de Pedras e mais 18 comunidades do entorno, para mais uma reunião que discutiu a implantação e devidos ajustes no projeto do Complexo Turístico de Ponta de Pedras.
A reunião contou com a presença do secretário de Infraestrutura, Daniel Simões, engenheiros da Seminfra responsáveis pelo projeto, líderes comunitários das 18 localidades da área, federações, sindicalistas, professores universitários (Ufopa e IFPA), Diocese de Santarém, além dos representantes de outras secretarias municipais diretamente evolvidas como Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma) e de Turismo (Semtur).

O projeto começou a ser disctudido em prática em 2019, quando os moradores de Ponta de Pedras procuraram o poder público e solicitaram melhorias estruturais para receber os turistas. Foi assim, levando em consideração o esboço e as reivindicações da comunidade, que a atual gestão iniciou a criação do projeto do Complexo Turístico de Ponta de Pedras. O próximo foi correr atrás dos recursos.
“Esperamos por isso há 20 anos e desde 2019 estamos mantendo esse contato com a Prefeitura de Santarém, que nos atendeu e conseguiu os recursos necessários para, enfim, realizarmos esse sonho”, destaca Sandoval Mafra, um dos líderes comunitários de Ponta de Pedras.

Os comunitários se pronunciaram a favor da construção do complexo turístico, mas pediram cautela e cuidado na definição do projeto. “Queremos um projeto que atenda às necessidades dos moradores, com inclusão social, causando o mínimo impacto ao meio ambiente e respeitando as características naturais da paisagem da praia de Ponta de Pedras”, disse o representante da comunidade de Santa Maria, Sebastião Almeida.

O secretário de Infraestrutura, Daniel Simões, explicou que todo o projeto vem sendo pensado seguindo os anseios dos comunitários que tem participado ativamente em sua elaboração. “É um projeto completo, com acessibilidade para cadeirantes, respeitando o meio ambiente. Só vamos melhorar o que já existe construído no local, fazendo melhorias que vão alavancar a economia e o turismo, bem como a vida dos moradores de Ponta de Pedras”, afirmou.
A obra está orçada em R$ 2.663.279,88 (dois milhões, seiscentos e sessenta e três mil, duzentos e setenta e nove reais e oitenta e oito centavos). Na 1ª primeira etapa, o projeto deve constar muro de arrimo em gabião para proteger as barracas (estrutura de contenção muito utilizada no mercado nacional, composto por pedras empilhadas em gaiolas de arame galvanizado e revestido de PVC, de baixo impacto ambiental e de ótimo custo benefício); calçadão em concreto estampado; urbanização ao redor das barracas (passarelas); reordenamento das barracas; feira de artesanato e banheiro público.

Uma nova reunião para decidir em definitivo o projeto deve acontecer na próxima quarta-feira, 3 de novembro, na Seminfra, e deve contar com a participação de uma comissão de arquitetos urbanísticos e de representantes da comunidade de Ponta de Pedras.

Portal do Carpê com informações Agência Santarém 

Nenhum comentário