Header Ads




Após ‘pichar’ outdoor e acusar delegados de invasão a domicílio, homem é detido por desacato em Santarém


Homem publicou um vídeo "apagando" o nome "Barbalhão" de placa no Estádio Colosso do Tapajós — Foto: Redes Sociais

O ativista foi à 16ª Seccional de Polícia Civil registrar boletim de ocorrência contra delegados e acabou recebendo voz de prisão. O caso aconteceu nesta quarta-feira (3).

Polêmico

Esta não é a primeira vez que o ativista protagoniza cenas polêmicas. Em agosto de 2021 o ativista foi até o Sistema Tapajós de Comunicação (STC) exigir que a emissora desse o direito de resposta por não concordar com um termo utilizado em uma reportagem sobre o lixão de Perema.

O ativista filmou a ação na emissora e publicou nas redes sociais.

Um homem foi registrar um boletim de ocorrência contra delegados de polícia civil e acabou sendo detido por desacato à autoridade na manhã desta quarta-feira (3) em Santarém, no oeste do Pará.

Para entender melhor: o ativista publicou um vídeo "pichando" a placa com informações sobre as obras do Estádio Colosso do Tapajós. Nas imagens ele riscava com tinta spray o nome “Barbalhão” (apelido da praça esportiva), alegando ser inconstitucional.

O vídeo viralizou nas redes sociais e o homem acabou sendo denunciado por causar dano ao patrimônio público.

Os delegados Jamil Casseb e Germano do Vale foram até a residência do homem para intimá-lo. Ele por sua vez publicou um novo vídeo acusando os agentes da segurança pública de invadirem a casa e apreenderem o celular do mesmo. A Polícia Civil informou que os delegados foram autorizados a entrar no imóvel pela proprietária, mãe do ativista.

Na manhã de quarta-feira (3) o homem foi até a delegacia denunciar a ação dos policiais civis e acabou se alterando e desrespeitando os funcionários. O ativista recebeu voz de prisão por desacato à autoridade.

O caso foi registrado na 16ª Seccional Urbana de Polícia Civil e, antes de ser liberado, o ativista vai assinar um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) para responder ao processo em liberdade.

Fonte G1 Santarém 

Nenhum comentário