Header Ads




Pará é responsável pela destruição de mais de 50% da Amazônia em outubro deste ano


Crédito: Reprodução/Mario Oliveira/Ministério do Turismo

O Estado do Pará está no topo dos estados que mais desmataram na Amazônia há seis meses consecutivos. Segundo o Instituto Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), o Pará foi responsável por 56% da destruição na região em outubro.

A área devastada no estado foi de 450 km², quase metade do território de Belém. Além disso, sete dos 10 municípios que mais destruíram a floresta ficam em solo paraense. E, entre esses municípios, três estão concentrados ao longo da Rodovia Transamazônica, sendo dois deles, os municípios São Félix do Xingu e Novo Progreso.

O Imazon informou que a Amazônia perdeu 803 km² de floresta apenas em outubro, cerca de quase quatro vezes maior do que a cidade de Recife. Com isso, o desmatamento acumulado de janeiro a outubro chegou a 9.742 km², o pior índice em 10 anos.

Os dados são do Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD) do Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), que monitora a floresta por meio de imagens de satélites.

Monitoramento da Amazônia – O Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD), desenvolvido pelo Imazon, é uma ferramenta que utiliza imagens de satélites (incluindo radar) para monitorar a floresta. Além do SAD, existem outras plataformas que vigiam a Amazônia: Deter, do Inpe, e o GLAD, da Universidade de Maryland. Todas são importantes para a proteção ambiental, pois garantem a vigilância da floresta e a emissão de alertas dos locais onde há registro de desmatamento. Os dados fornecidos ajudam os órgãos de controle a planejarem operações de fiscalização e identificarem desmatadores ilegais.

Com informações do Imazon.

Nenhum comentário