Header Ads




Selecionados no “CNH Pai D’Égua” têm até o dia 17 de dezembro para efetuar matrícula


O Programa Social CNH Pai D’Égua avança no atendimento presencial aos 10 mil candidatos selecionados em todo o Estado. A iniciativa do Governo do Pará, por meio do Departamento de Trânsito do Estado (Detran), objetiva garantir inclusão social a pessoas de baixa renda, a partir de 18 anos, com a emissão gratuita da Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Todos os contemplados têm até o dia 17 de dezembro para efetuar a matrícula. Caso a pessoa perca a data indicada na sua consulta individual ao site do Detran (www.detran.pa.gov.br), haverá uma repescagem no mês de dezembro, mas a dica é não deixar para a última hora para não correr o risco de perder a vaga. Até sexta-feira (5), foram realizadas 1450 matrículas.

O programa começou atendendo selecionados para inclusão e mudança de categoria na CNH, que são processos mais simples, preparando o campo para atender aos beneficiários da primeira habilitação, que exige mais do candidato. Esse foi o caso de Luiz Silva, de 25 anos, trabalhador do ramo da construção civil, que compareceu no dia agendado para iniciar o processo da tão sonhada primeira habilitação, para dirigir motocicleta. Com o fomento do governo, ele espera principalmente alcançar melhores condições para conseguir um emprego. “Agora eu vou poder ir tranquilo de onde eu moro até meu trabalho”, comentou Luiz, que pensa até em se tornar mototaxista. “Cheguei com o documento certinho e o atendimento foi bem rápido”, completou, dando a dica para os outros selecionados ao programa.




Para fazer a matrícula, o candidato do interior deve comparecer à sede das Ciretrans (Circunscrição Regional de Trânsito), Unidades de Atendimento ou Estação Cidadania. Já os candidatos selecionados na Região Metropolitana devem efetivar a matrícula somente na sede do Detran, em Belém, exceto os de Santa Izabel, que devem se dirigir à Ciretran do município. Das 10 mil vagas por ano do programa, 4 mil são direcionadas ao interior. Conforme estabelecido no edital, 10% do total de vagas são para Pessoas com Deficiência (PcD); 30% preferencialmente para mulheres; e 30% para estudantes entre 18 e 25 anos, desde que tenham concluído o ensino médio.

Esse chamamento é necessário para que não haja aglomerações desnecessárias nas unidades do órgão, já que ainda vivemos um período da pandemia da Covid-19. Assim, o respeito ao agendamento contribui para um atendimento correto e bem mais tranquilo. Cabe lembrar também que o usuário fique atento às informações objetivas fornecidas pelo órgão no edital, já chegando para realizar o seu atendimento munido de toda a documentação necessária, entre elas: Carteira de Identidade ou equivalente para Primeira Habilitação, ou Carteira Nacional de Habilitação válida, nos casos de mudança e adição de categoria; CPF; comprovante de residência com postagem ou vencimento de no máximo de 90 (noventa) dias; certificado ou declaração de escolaridade, emitido pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc) ou equivalente em outra Unidade Federativa.

O caráter social do programa é o principal chamariz ao garantir que os beneficiários possam fazer autoescola totalmente gratuita e sejam isentos de todas as taxas do órgão. Assim, a CNH passa a ser um instrumento de geração de renda. Com a matrícula efetivada logo no primeiro dia, Sheila Oliveira, formada em gestão empresarial, acredita que o programa social vai levá-la de volta ao mercado de trabalho. “Está sendo um sonho realizado poder adicionar a categoria”, garante. O universitário Rodrigo Araújo também comemorou a seleção: “Eu consegui! Ter CNH A e B é fundamental na busca de emprego, um diferencial. Sinto que isso vai me abrir portas. O projeto veio em excelente hora”, afirmou Rodrigo, que já pensa em utilizar a CNH para realizar concursos públicos.

Portal do Carpê com Agência Pará

Nenhum comentário