Header Ads




Cinco pacientes morrem na UPA em menos de 24 horas; três à espera de leitos no Hospital Regional

Três mortes foram registradas na segunda-feira (1º) e outras duas na madrugada desta terça-feira (2).
UPA 24H em Santarém — Foto: Divulgação

Em menos de 24 horas, cinco pacientes morreram na única Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24h) de Santarém, oeste do Pará. Três desses pacientes estavam intubados e testaram positivo para Covid-19 e aguardavam transferência para o Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), o único com leitos de UTI no Baixo Amazonas.

Três mortes, ocorreram na segunda-feira (1º), e outras duas já na madrugada desta terça-feira (2). Nos últimos 7 dias, Santarém registrou 15 óbitos em decorrência da Covid-19 conforme boletim divulgado pela prefeitura local. Nesse total, não estão incluídas as cinco mortes registradas na UPA 24H.

Entre os três pacientes da UPA 24H com diagnóstico positivo de Covid-19 que aguardavam transferência para o HRBA, um era o professor da rede municipal Anderson Lopes de Sousa, 43 anos. Por meio de nota, o Sindicato dos Profissionais de Educação de Santarém (Sinprosan) lamentou a morte do professor e se solidarizou com os familiares. Outra, era Joice Ferreira, 30 anos, graduada em publicidade e propaganda. Segundo familiares, Joice tinha lúpus e após apresentar sintomas da Covid-19, o quadro agravou rapidamente. Ambos morreram na segunda-feira.

A UPA 24H confirmou que o quadro clínico dos cinco pacientes era grave, que três já tinham diagnóstico de Covid-19 e dois ainda aguardavam resultado de exames. Veja nota ao final da reportagem

Sindicato relata lotação da UPA

A superlotação da UPA 24H e a fila de pacientes graves para leitos de UTI no Hospital Regional foram relatadas no domingo (31) pela médica sanitarista Nástia Irina, que representa o Sindicato dos Médicos do Pará no Conselho Municipal de Saúde (CMS).

Segundo Nástia, na sala de isolamento muitos pacientes têm entrado em condições críticas provocadas pela Covid-19, necessitando de máscaras de oxigênio. "Se eles agravam, entram no quadro de septicemia ou insuficiência renal, são levados à sala vermelha. Se isso acontece hoje, não tem como entrarem na sala vermelha, a não ser que seja feita uma transferência ao Regional, ou se o paciente morre", alertou a médica.

Na UPA 24h, os pacientes ficam divididos em dois tipos de salas, sendo uma vermelha, onde ficam pessoas intubadas que aguardam transferência para o Hospital Regional do Baixo Amazonas, unidade referência para tratamento de Covid-19 e que recebe pacientes de 20 municípios do oeste do Pará. Outras quatro salas são de isolamento. Juntas, a sala vermelha e as quatro de isolamento somam cerca de 50 vagas, atualmente ocupadas.

De acordo com boletim da Covid-19 divulgado na noite de segunda-feira pela prefeitura de Santarém, haviam 7 pacientes na fila de espera por leitos de UTI. Quanto aos leitos clínicos que estão divididos na UPA e HRBA, dos 114 existentes, 110 estavam ocupados, o que corresponde a 96,49%, sendo 42 pacientes que testaram positivo e 68 ainda em investigação.

Até a manhã desta terça-feira, o HRBA tinha 92% de a ocupação de Leitos de UTI e 80% dos leitos clínicos.

Bandeiramento preto

A ocupação de leitos do sistema público de saúde na região do Baixo Amazonas e a circulação da variante brasileira do novo coronavírus, chamada de P1, com dois casos confirmados no município de Santarém levaram o governo do estado a mudar o bandeiramento da região de vermelho para preto, que significa a adoção de medidas mais rígidas para reduzir a circulação de pessoas nas ruas, como o lockdown.

Santarém aderiu ao lockdown na segunda-feira. Um decreto que proíbe o funcionamento de atividades não essenciais no município foi assinado pelo prefeito Nélio Aguiar (DEM) no domingo (31). Desde as primeiras horas da manhã de segunda, órgãos de segurança e saúde estão realizando fiscalizações pela cidade para garantir o cumprimento dos decretos do estado e do município. Apenas atividades consideradas essenciais estão liberadas.

UPA confirma mortes

"A direção da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 horas informa que, infelizmente, no dia 1° de janeiro houve três óbitos e no dia 2 houve mais dois. Os cinco pacientes estavam com quadro grave, três deles estavam intubados e aguardavam transferência para um hospital de alta complexidade. Desses, 3 estavam confirmados para Covid-19 e duas pessoas aguardavam o resultado do exame RT PCR, a tomografia mostrou sugestivo para o novo coronavírus.

Sobre a solicitação de Informação de quais eram o sexo e idade, informamos que foram três homens com as idades de 84, 64 e 43 anos. E duas mulheres com as idades de 37 e 30 anos.

A Unidade tem hoje, 60 pacientes internados e 4 em observação. Desses, cinco tem pedido de transferência e quatro já tem a liberação de leitos de alta complexidade, a transferência deverá ocorrer até o final da tarde. É importante ressaltamos que o processo de transporte só ocorre quando o paciente está com os sinais vitais estabilizados. A atualização desses dados é dinâmica e pode mudar a qualquer momento.

Nos colocamos à disposição para responder a qualquer dúvida que possa surgir. E aproveitamos para prestar condolências aos familiares dos cinco pacientes que morreram."

Fonte G1 Santarém 

Nenhum comentário