Header Ads




Devolução do auxílio emergencial no IR deve aumentar inadimplência, diz economista

A Receita Federal determinou que alguns favorecidos devolvam o benefício sacado no ano passado
Crédito: Agência Brasil

O que era motivo de alívio, virou preocupação para vários beneficiários do auxílio emergencial. A Receita Federal, à declaração do IR (Imposto de Renda) de 2021, determinou que alguns favorecidos devolvam o benefício sacado no ano passado.

Segundo a Receita, quem teve rendimentos tributáveis acima de R$ 22.847,76 terá que entregar, à vista, cada centavo de tudo o que recebeu do benefício em 2020.

Ao portal R7, o economista e professor Elton Casagrande, do Departamento de Economia da Universidade Estadual Paulista (Unesp), acredita que a Receita poderia adiar o pagamento por causa da crise econômica nacional em meio à pandemia de covid-19.

"É uma contradição. Enquanto algumas pessoas esperam um novo auxílio do governo para sobreviver, mesmo que tenham conseguido algum rendimento, elas se veem obrigadas a contrair uma nova dívida", opina o especialista.

O economista acha correto, no entanto, que por uma questão de responsabilidade fiscal a Receita busque a devolução de valores que foram pagos a mais à população, mas essa regra pode ser bastante perigosa no momento e prejudicar muita gente.

Com informações do portal R7

Nenhum comentário