Header Ads




Governador anuncia auxílio direto de R$ 400 para trabalhadores informais do Baixo Amazonas

Benefício deve ser pago em duas parcelas de R$ 200. A data para início da liberação do recurso ainda não foi divulgada.
Auxílio direto vai beneficiar trabalhadores informais no Baixo Amazonas — Foto: Reprodução/TV Globo

Em entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira (15) sobre o pacote econômico de enfrentamento à crise provocada pela pandemia e as novas medidas restritivas que o estado adotará, o governador do Pará, Helder barbalho (MDB) anunciou a criação de um auxílio direto que contemplará trabalhadores informais, catadores, flanelinhas, feirantes e ambulantes de municípios em 'lockdown' e também da região do Baixo Amazonas.

O valor do auxílio direto será de R$ 400 em duas parcelas de R$ 200. O Governo do Estado aguarda informações dos municípios sobre o banco de dados de trabalhadores informais cadastrados para definir data da liberação das parcelas.

O pacote econômico anunciado pelo governador também prevê o pagamento de um auxílio de R$ 2 mil para bares, restaurantes, lanchonetes, academias de ginástica e arenas esportivas, que estejam com cadastros ativos.

"A proposta do governo do estado é que sejam duas parcelas de R$ 200. Estamos apenas aguardando qual o volume de trabalhadores que estão nessas categorias. As secretarias dos municípios estão avaliando os cadastros já existentes, para que a gente possa viabilizar através do Renda Pará esse benefício que vai contemplar os municípios em lockdown neste momento, e os do Baixo Amazonas e Calha Norte, que passaram 15 dias em lockdown recentemente", explicou Helder Barbalho.

Fonte G1 Santarém 
O Renda Pará - Programa Estadual Extraordinário de Renda foi sancionado pelo governador Helder Barbalho em 20 de novembro de 2020. Na primeira etapa, foram destinados R$ 100 milhões para atender as famílias cadastradas.


De acordo com o Governo do Estado, no primeiro ano, foram 736.813 beneficiários, sendo que para cada pessoa beneficiada foi pago o valor de R$ 100 em cota única, por meio do Banco do Estado do Pará (Banpará).

Nenhum comentário