Header Ads




Pará está fora da zona crítica de ocupação de leitos de UTI para Covid-19, segundo Fiocruz

Ampliação de leitos fez com que taxa de ocupação no estado caísse de 82% para 75% em uma semana.
Hospital de Campanha de Belém do Pará no Hangar Centro de Convenções — Foto: Bruno Cecim/Agência Pará

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) divulgou nesta terça-feira (9) dados sobre a ocupação de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) para Covid-19 no Sistema Único de Saúde (SUS) e o Pará foi um dos sete estados que estão fora da zona considerada crítica.

De acordo com os dados da Secretaria de Estado de Saúde do Pará (Sespa), em uma semana a taxa de ocupação de leitos de UTI no estado passou de 82% para 75%, com dados obtidos na segunda-feira (8).

Segundo o secretário da Sespa, Rômulho Rodavalho, as medidas adotadas pelo Governo do Estado nos últimos dias, como a ampliação de eleitos clínicos e de UTI, foram fundamentais para dar um fôlego à pressão sofridas pelos hospitais do estado.

“Isso é resultado de um trabalho diário de acompanhamento e adoção de medidas estratégicas para o combate à Covid-19. A ampliação dos leitos em todo o Estado, e o trabalho conjunto com os municípios, fazendo com que as ações ocorram de forma alinhada, resulta nesses números”, ressaltou o secretário.

Os dados também mostram que apenas Belém (75%) e Maceió (73%) estão com taxas de ocupação inferiores a 80% entre as 27 capitais do Brasil. O boletim da Fiocruz aponta que, além do Pará, estão fora da zona considerada crítica os estados do Amapá, Paraíba, Alagoas, Espírito Santo, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

“Mesmo com taxas melhores, o trabalho continua para que nenhum paraense que precise fique sem assistência, seja no atendimento porta aberta ou na alta complexidade”, concluiu Rômulo Rodovalho.

Fonte G1 Pará

Nenhum comentário