Header Ads




Vânia Portela assume comando da Semsa em Santarém prometendo fiscalizar OS Mais Saúde e agilizar plano de imunização

A advogada que foi secretária de Meio Ambiente na primeira gestão do prefeito Nélio Aguiar, estava comandando a Procuradoria Geral do Município.
Posse de Vânia Portela (de amarelo) como nova titular da Semsa — Foto: Kleber Vasconcelos/TV Tapajós

A advogada Vânia Portela, que ocupava o cargo de procuradora geral do município de Santarém, oeste do Pará, foi nomeada na manhã desta segunda-feira (22), como nova titular da secretaria municipal de Saúde (Semsa). Ela substitui a enfermeira Marcela Tolentino, que estava no cargo desde 1º de janeiro deste ano, quando foi empossado pelo prefeito Nélio Aguiar (DEM).

A apresentação da advogada, que na gestão passada (2017 a 2020) foi secretária municipal de Meio Ambiente, ocorreu na manhã desta segunda-feira (22), no Centro de Informações Ambientais (Ciam), com a presença do prefeito, da ex-secretária Marcela Tolentino, do secretário de Administração Emir Aguiar e da advogada Paula Piazza, que assume como procuradora geral do município.

Vânia assumiu o comando da Semsa prometendo fazer uma gestão transparente, com foco na fiscalização da atuação da Organização Social Instituto Mais Saúde, que faz a gestão do Hospital Municipal, da UPA e do Hospital de Campanha, e na agilização do plano municipal de imunização contra a Covid-19.

"A gente vai estar buscando fazer uma gestão mais igualitária e transparente, buscando alinhar com os órgãos de controle interno e externo. Vamos acompanhar o contrato de gestão do Mais Saúde garantindo à população uma saúde mais humanizada. Vamos buscar acelerar o nosso plano de vacinação. Nessa semana a gente já vai trabalhar para imunizar os idosos de 69 e 68 anos. E vamos aguardar novas doses para que a gente traçar novas estratégias no plano de vacinação", disse Vânia Portela.

Marcela Tolentino que é servidora efetiva da Semsa e também da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), e até dezembro de 2019, comandava o 9º Centro Regional de Saúde (9º CRS/Sespa) em Santarém, disse que sua saída se dá por motivos pessoas, para cuidar da sua saúde, uma vez que não teve o repouso adequado quando foi acometida por Covid-19 em novembro do ano passado.

"Minha família quase todo foi acometida de Covid. Meu irmão Alberto foi grave para São Paulo e minha mãe faleceu em novembro e eu fui internada. Não tive o repouso adequado e assumi em janeiro a secretaria municipal de saúde, onde tenho muita responsabilidade. Sou servidora pública concursada e sei da responsabilidade de um servidor ocupando uma pasta tão complexa, e avaliei que preciso estar presente quase 24h, e chegou o momento de solicitar ao prefeito que eu saísse da pasta podendo ajudar como técnica. Tenho certeza que foi no momento certo e eu não me sinto com saúde para continuar à frente da pasta", pontuou Marcela.

*Reportagem em atualização

Nenhum comentário