Header Ads




Comércio varejista paraense sofre recuo de 0,5% em terceira queda consecutiva em fevereiro


Crédito: Agência Brasil

Com recuo de -0,5% no volume de vendas, o comércio varejista do Pará sofreu a terceira queda consecutiva em fevereiro. Já na comparação com fevereiro de 2020, o comércio encontra-se 4,1% acima do patamar de vendas registrado naquele mês. As informações são da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), divulgada hoje, 13, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Apesar das retrações observadas nos últimos três meses, o comércio varejista do Pará acumula alta de 7,1% no ano. Com os picos de vendas observados em junho (40,5%) e em novembro (4,7%), o varejo manteve-se aquecido e encontra-se agora 9,2% acima do patamar pré-pandemia (fevereiro de 2020). “O rendimento médio das famílias de baixa renda chegou a aumentar 130% com o auxílio emergencial e, por isso, entre maio e setembro houve bons períodos para o comércio varejista”, avalia o gerente da PMC, Cristiano Santos.

Já a queda nas vendas pode ter se dado, ainda segundo o gerente da PMC, em função da inflação, da retirada do auxílio emergencial em janeiro, do cancelamento do carnaval, que impacta, por exemplo, em menores vendas de bebidas alcoólicas nos supermercados, e da restrição ao desenvolvimento de algumas atividades.

A PMC tem como objetivo produzir indicadores que permitam acompanhar o comportamento conjuntural dos principais segmentos do comércio varejista.

Varejo ampliado teve alta de 0,5%

Já no comércio varejista ampliado, que inclui as atividades de veículos, motos, partes e peças e de material de construção, o volume de vendas teve crescimento de 0,5% na passagem de janeiro para fevereiro, após ter registrado dois meses de queda.

“Material de construção é uma atividade que tem crescido muito, tanto porque as pessoas, estando mais tempo dentro de casa, acabam vendo necessidade de fazer melhorias em suas residências, quanto pelo fato de que grandes obras também vendo sendo retomadas pelas construtoras”, ressalta Cristiano Santos.

Frente a fevereiro de 2020, o comércio varejista ampliado cresceu 5,4%. Nos últimos 12 meses, o crescimento acumulado foi de 8,1%.

Fonte: IBGE

Nenhum comentário