Header Ads




MRN - Desafios para novos trainees na mineração

A missão é para contribuir para programas de Diversidade & Inclusão e sustentabilidade da empresa
Jovens profissionais iniciam em várias áreas da MRN

A diversidade de perfis e habilidades dos 13 novos talentos, selecionados para contribuir com soluções para os desafios de áreas como Tecnologia da Informação, Segurança, Operação de Minas e Industrial, marca a atual edição do Programa de Trainee da Mineração Rio do Norte (MRN), maior produtora de bauxita do Brasil, sediada no distrito de Porto Trombetas (Oriximiná/PA).

“Construímos essa edição com o olhar reforçado para Diversidade & Inclusão. Nossos trainees são plurais em suas experiências, regiões, formações e nesse Programa conseguimos aumentar a expressividade de gênero com maior presença de mulheres iniciando a carreira na mineração. Ao longo do Programa, tanto gestores, mentores, quanto trainees, participarão de diversas iniciativas que apoiarão o repertório para diversidade de gênero, gerações, culturas, no intuito de permitir que todos possam ter uma experiência ímpar em um ambiente de transformação”, declara Luciane Mello, gerente de Desenvolvimento de Pessoas da MRN.

O Programa adotou o modelo de ambientação on-line para garantir a saúde preventiva dos trainees por conta do cenário atual de pandemia. “Nos adaptamos para recrutá-los, selecioná-los e, nessa etapa do programa, ambientá-los de maneira on-line sem impacto para o cronograma e execução das atividades”, assinala Mello. Quando a pandemia estiver sob controle, os jovens profissionais terão a oportunidade de vivenciar presencialmente o Programa. “Quando chegarem em Porto Trombetas, eles iniciarão a Trilha de Desenvolvimento, com várias ações presenciais e on-line, em um desenho que contempla os melhores conceitos de aprendizagem, como treinamentos comportamentais, Mentoria, Creathon, Inglês, Roda de Conversa com Diretores, Liderança de Projetos, entre outros, sendo toda a trajetória suportada por plataformas de aprendizagem”, comenta a gerente de Desenvolvimento de Pessoas.

Neste primeiro momento do Programa, os trainees estão participando da integração institucional, que propõe o contato com a cultura da empresa por meio das histórias dos empregados, para que os jovens profissionais possam reconhecer na prática como a MRN vivencia seus valores e competências. “Eles receberam também as boas-vindas de diretores, gestores, ex–trainees e outros profissionais. Eles tiveram oportunidade de conhecer outros processos que apoiarão sua adaptação no primeiro momento como segurança do trabalho, cadeia produtiva, sustentabilidade e outros”, conta Mello.

Ao selecionar os talentos, considerando a afinidade dos valores de cada um com a MRN, a gerente de Desenvolvimento de Pessoas afirma que a expectativa da empresa é poder contribuir para a formação destes profissionais em início de carreira, para que sejam cada vez mais completos, e contar com suas habilidades para colaborar com a solução dos desafios em suas respectivas áreas. “Acreditamos que a bagagem que já trazem através de suas histórias agregará novos olhares em suas áreas de atuação, contribuindo continuamente com o desenvolvimento da MRN”, completa.

Trajetórias - A engenheira de computação paraense Vivian Sousa, 23 anos, foi selecionada para a área de Tecnologia da Informação da MRN, onde espera contribuir e aprender mais sobre os desafios deste estratégico setor. “Durante a integração, a empresa está pontuando bastante os desafios de segurança da informação, projetos de inovação e transformação digital. Estudei com foco nesse caminho. Por isso, poderei contribuir com estes trabalhos”, declara. A jovem profissional também destaca o entusiasmo em conhecer o Programa MRN Pra Todos, iniciativa de diversidade e inclusão de talentos nos vários departamentos da empresa. “Fiquei empolgada, pois valorizar a diversidade é importante e necessário no mercado de trabalho porque abre portas que, às vezes, não são abertas para muitos talentos”, comenta.

Trainee da Operação de Mina, a engenheira de minas Isabella Andrade, 25 anos, de Belo Horizonte (MG), conta que conheceu a MRN por meio de uma palestra na sua primeira aula no curso da faculdade. Na ocasião, ficou interessada em conhecer mais sobre o processo de produção de bauxita na Amazônia. A curiosidade da então universitária transformou-se na motivação para participar do processo seletivo da empresa e conquistar a vaga. “Ao longo da minha faculdade, estudei mais sobre outras cadeias de minério como o ferro e eu queria aprender algo diferente como métodos de lavra de bauxita, que são desenvolvidos na MRN. Esse foi um fator motivador junto aos investimentos da empresa em tecnologias”, relata.

Entre os destaques do período de integração na MRN, Isabella cita os programas de sustentabilidade da empresa, a disponibilidade e o entusiasmo dos empregados em responder às questões dos trainees. “Foi bastante motivador conhecer os programas de sustentabilidade, que demonstram os cuidados da MRN com as pessoas e o meio ambiente. Gostei muito também da abertura dos empregados para sanar nossas dúvidas. Eles falam com brilho nos olhos, o que me dá segurança de que escolhi o lugar certo para trabalhar. Minha expectativa é aprender muitos conhecimentos técnicos, participar de todas as ações da empresa e contribuir com o que tenho de experiência”, pontua.

Isabella também destaca a importância da empresa desenvolver um programa de Diversidade & Inclusão como o MRN Pra Todos. “Esse programa abre um importante leque de inclusão e valorização de competência não só para mulheres como eu, engenheira de minas, e, sim, para vários talentos, independente de gênero, raça ou religião por exemplo. Quero fazer parte ativamente deste programa, para contribuir e garantir a representatividade de talentos na empresa”, assinala.

Em sua primeira oportunidade profissional, a baiana Michelle Barbosa, 25 anos, formada em Engenharia Química, conquistou a vaga de trainee na área de Segurança do Trabalho, motivada pela valorização da segurança e inovação nas operações da empresa. “Sempre tive interesse nesta área. Um pouco antes do processo ocorrer, pesquisei o quanto a MRN preza pela segurança com muita prioridade e sempre buscando inovação, o que despertou muito minha atenção e vontade de ajudar nesse desafio de fazer parte dessa transformação. As minhas expectativas são as melhores possíveis. Não vejo a hora de começar a contribuir com o crescimento da área, de aprender muito com os profissionais de excelência, mergulhar de cabeça nessa oportunidade e começar a fazer a minha história na MRN”, conta.

Entre as experiências vivenciadas na semana de integração, Michelle destaca que confirmou sua percepção positiva sobre a atuação da MRN no oeste do Pará. “Tenho certeza que fiz a escolha certa ao me inscrever no processo por acreditar que a MRN é uma empresa que se preocupa com o contexto geral de onde ela está inserida, se preocupa com as pessoas, com o desenvolvimento de cada uma delas e na integração essas percepções só estão se reafirmando a cada dia. Gostei demais também do Programa MRN Pra Todos. Mobilizações como essa mostram como a empresa tem uma preocupação com essas pautas de Diversidade & Inclusão, que são de extrema importância”, menciona.

O engenheiro naval carioca Júlio Parada, 26 anos, comenta que a oportunidade como trainee na MRN vai além de mais uma experiência de trabalho porque também envolve uma trilha de desenvolvimento profissional, que inclui aquisição de novos conhecimentos. “Vejo como uma oportunidade muito boa porque é um programa bastante completo. Além da dinâmica do trabalho, vamos desenvolver mais habilidades como o idioma inglês e soft skills e também acompanhamento psicológico, entre outros benefícios”, declara.

Júlio vai trabalhar como trainee na área industrial de operações de carregamento. Será sua primeira oportunidade de vivenciar a rotina profissional diretamente com navios, pois, até então, ele só havia trabalhado em setor administrativo. “Será desafiador, mas me sinto apto a qualquer desafio porque sei que terei o apoio dos meus colegas capacitados e solícitos a me ajudar no que eu precisar. Acredito também que poderei contribuir com ideias para propostas de melhorias na estrutura e instalações do porto”, afirma.

Uma das experiências mais motivadoras para Júlio durante o período de integração foi a disponibilidade dos empregados da MRN em integrar os novos trainees, destacando a importância de reunir talentos com diferentes competências e de várias partes do Brasil para apresentá-los aos desafios e à vida no distrito de Porto Trombetas. “As pessoas estão muito disponíveis para tirar dúvidas e serem facilitadoras neste processo de integração com vontade genuína de ajudar a integrar a gente neste novo desafio em uma cidade remota na Amazônia. Deu pra ver também que a empresa está colocando em prática o seu programa de Diversidade & Inclusão porque 11 de 13 trainees são mulheres, selecionadas por competência. Acho que esse programa, ao valorizar, por exemplo, diversos gêneros e raças por suas habilidades, vai render muitos frutos e resultados para a MRN”, acredita.

Fonte: Portal Santarém

Nenhum comentário